Cotidiano

Gilmar Mendes critica atraso em divulgar dado diário da covid-19 para não passar em telejornais

diario da manha

Desde quinta-feira (4), quando o país voltou a bater recorde de mortes causadas pela covid-19, as informações diárias sobre a pandemia passam a ser divulgadas após às 22 horas. Segundo publicado pelo Correio Brasiliense, a ordem partiu direto do presidente da República, Jair Bolsonaro. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou o atraso das informações por parte do governo.

A estratégia da Presidência é evitar que os números estejam disponíveis no horário dos telejornais noturnos, pois muitos dos brasileiros estão em casa. Mesmo que estejam prontos desde às 19 horas, ordem foi dada que os dados sejam enviados à imprensa apenas no final da noite.

Pelas redes sociais, o ministro Gilmar Mendes afirmou que a divulgação dos dados sobre o avanço da pandemia de coronavírus no país é uma questão de saúde pública.

Gilmar ainda comentou que as informações devem estar abertas aos veículos de comunicação de forma ordenada, para auxiliar no combate a pandemia. “Dados do Ministério da Saúde são fundamentais às respostas à covid-19 e devem estar abertos ao público, aos gestores e, portanto, à imprensa de forma consistente e ordenada”, completou.

Os ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta se recusou a acatar a ordem de atrasar divulgação de dados durante sua gestão, alegando que geraria forte impacto na resposta a pandemia.

Na manhã desta sexta-feira (5), a OMS informou que situação no Brasil é profundamente preocupante e que só haverá controle se descobrir região do vírus.

Comentários