Cotidiano

Geddel com Bolsonaro! “Inacreditável”.

Durante sua passagem pelo Ministério da Cultura, em 2016, Calero revelou a pressão exercida por Geddel para aprovação de um imóvel em Salvador (BA), por parte do próprio Iphan. Posteriormente, foram encontrados R$ 51 milhões em um “bunker” de Geddel, que terminou condenado por improbidade administrativa.
Na visão do deputado, a nomeação é “inacreditável”. “Que influência que Geddel tem no governo Bolsonaro, a ponto de conseguir a nomeação de um ex-assessor seu, para um órgão no qual ele já demonstrou ter grande interesse político? Isso é inaceitável e vamos buscar todos os meios possíveis para impedir este absurdo”, colocou Calero.

Comentários