Cotidiano

Brasileiro é resgatado em região remota do Alasca

O brasileiro utilizou um aparelho de gps para auxiliá-lo no resgate feito por um helicóptero na região do Alasca

diario da manha

Após a saída de seu país de origem Gabriel, foi em busca de um sonho antigo, se lançar ao mundo para conquistar seu desejo, percorrer por 22 países na companhia de pessoas que lhe ajudavam a se deslocar de um lugar para outro.

Foi no estado do Alasca que o brasileiro fez uma pausa para apreciar o albedo da mãe natureza.

O aventureiro encontrava-se exercendo atividade remunerada em um hotel, que por influência da crise de saúde sanitária do país enfrentada pelo novo vírus covid-19 fechou as portas.

A partir daí surgiu o pensamento de se desligar em um ônibus, entre meio as árvores que encantam nossa natureza, para renascer a história vivenciada por um corajoso aventureiro exibida em um longa ” Na realidade natural da selva”.

O brasileiro resolveu se isolar em uma área remota do Alasca, um lugar perigoso e de difícil acesso e cenário de uma história trágica que inspirou um filme. Uma expedição que por pouco não virou uma nova tragédia.

As montanhas o atraíram para uma jornada de ideal de liberdade que levaria quatro dias para chegar,saindo de Healy cerca de 30 km percorrendo por uma trilha, até local do encontro do ônibus, onde existem várias dificuldades e nada era agradável, Grabriel experimentou de muitos medos “muitas pegadas de ursos pelo caminho, até chegou a fazer uma reflexão que este poderia ser o seu último vídeo, mas não foi, após noventa e seis horas na mata ele chegou ao destino, sem saber ao menos que dia era, mas feliz gravando um vídeo dizendo está muito feliz em alcançar seu objetivo.

Quando decidiu ir embora temendo que o rio descongela-se o aventureiro se viu em uma situação de perigo a mesma que o personagem do filme se encontrou, mas diferentemente da época anterior Gabriel usava um aparelho de GPS via satélite e pediu ajuda reconhecendo que foi um desastre a sua expedição quando observou que a ponte que deu acesso ao ônibus desapareceu. No momento não sendo mais possível voltar sem ajuda foi socorrido de helicóptero para não ser mais uma vítima fatal da aventura.

O departamento de segurança pública do Alasca, registrou o resgate no último dia (15), mais um para uma lista que incomoda as autoridades locais, o ônibus virou uma espécie de santuário de peregrinação de pessoas despreparadas que já terminou em acidentes pelo menos três mortes conhecidas.

Cerca de mil pessoas tentam chegar ao local todos os anos.

*Com informações do G1

Comentários