Cotidiano

Secretário de Agricultura da Paraíba visita Goiás para conhecer Defesa Agropecuária

diario da manha

Uma comitiva do Estado da Paraíba esteve nesta terça-feira, 16 de julho, em Goiás para conhecer a estrutura de gestão pública do agronegócio no Estado e, principalmente, o funcionamento do Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás (Sidago), ferramenta informatizada que reúne 33 módulos de gestão, que permeia todas as funções de apoio e finalísticas da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). Do Estado nordestino vieram o secretário de Agricultura, Efraim de Araújo Morais; o secretário executivo de Agropecuária, Rafael Lopes de Oliveira e o sub-gerente de Tecnologia da Informação da Secretaria, Adriano Sérgio de Macena.

Na Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), eles foram recepcionados pelo secretário Antônio Carlos de Souza Lima Neto, e pelo chefe de gabinete, Armando Rollemberg. Durante o encontro, discutiram os potenciais da agropecuária de cada estado e a importância do agro para o desenvolvimento do Brasil. De acordo com Antônio Carlos, é importante essa integração entre setores públicos que são ligados à agropecuária exatamente para troca de informações e parcerias. “É a possibilidade de ampliarmos e fortalecermos o setor, que hoje é a mola propulsora da economia brasileira, contribuindo para a criação de emprego e renda em diversas regiões brasileiras, especialmente em Goiás”, destaca.

Atualmente, o secretário Antônio Carlos de Souza Lima Neto é vice-presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Estado de Agricultura (Conseagri), representando a região Centro-Oeste, enquanto o secretário da Paraíba, Efraim Morais, assumiu a presidência do Conselho.

Sidago
Após a reunião na Seapa, a comitiva da Paraíba esteve na Agrodefesa, onde o presidente José Essado fez rápida explanação sobre a estrutura da Agência e disse que Goiás está disposto a colaborar com outros Estados na implementação de políticas públicas e ferramentas que possam melhorar as ações de defesa animal e vegetal. José Essado informou que o Sidago foi desenvolvido pela Agrodefesa e possui registro no Instituto Nacional de Propriedade Industrial. O Sistema já foi cedido para uso integral ou como modelo para Estados como Acre, Roraima, Rondônia, Tocantins e Distrito Federal e até para o Suriname.

Na apresentação do Sidago, a comitiva paraibana teve oportunidade de conhecer o funcionamento do Sistema, em especial pontos dos principais módulos e suas funções, tais como Módulo da Área de Sanidade Animal, Módulo de Fiscalização de Agrotóxicos, Módulo da Área de Sanidade Vegetal e Laboratórios, Módulo da Área de Apoio. E ainda a possibilidade de uso do Sidago pelos produtores rurais para cadastro de explorações pecuárias, emissão de Guias de Trânsito Animal, emissão de Autorizações e Permissões de Trânsito Vegetal, lançamento de informações sobre vacinas e muitas outras funções que facilitam a vida dos agropecuaristas. O detalhamento foi feito gerente de Tecnologia da Informação, Carlos Howels, que esclareceu dúvidas e respondeu questionamentos.

Busca de parcerias
O secretário Efraim Morais – que já foi deputado estadual, deputado federal e senador pela Paraíba -, explicou que o objetivo da visita a Goiás é justamente conhecer o sistema utilizado no Estado que, na sua opinião é muito prático e funcional, bem como avaliar a possibilidade de adaptação ao seu Estado, para melhorar os sistemas de fiscalização e defesa animal e vegetal. O dirigente paraibano destacou pontos em comum do seu Estado com Goiás, mas também abordou peculiaridades de um Estado que sofre anualmente os efeitos da seca. “Essa experiência é muito importante, porque temos de nos preocupar com sanidade animal e vegetal em todo o País. A contribuição de Goiás será fundamental para nós e vamos precisar de parcerias para a melhoria operacional de nossos sistemas”, enfatizou o secretário.

Comentários