Cotidiano

Serial killer pede para se casar dentro do presídio em Aparecida de Goiânia

diario da manha
Foto:Divulgação/TJ-GO

Sentenciado a mais de 600 anos de prisão por ter cometido 29 assassinatos, o vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 30 anos, que ficou conhecido como “Serial Killer” de Goiânia, fez um pedido para se casar dentro do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que o detento pediu para participar do próximo casamento comunitário que será realizado na unidade, mas devido a problemas em sua documentação, não será possível até o momento.

Segundo o órgão, Tiago pediu para se casar com uma mulher que também cumpre pena, mas não informou qual a identidade dela. Até agora, todo o relacionamento ocorre por meio de cartas, pois ele não pode receber visitas íntimas por não ser casado.

A assessoria de comunicação da DGAP informou, através de nota, que realiza periodicamente casamentos comunitários para atender os presos.

A representante do vigilante na área de execução penal, a advogada Luciana de Almeida, afirmou que o procedimento normal exige a entrada de toda a documentação dos noivos no cartório, para que o órgão vá até o presídio e a certidão de casamentos seja assinada. Questionada sobre o problema na documentação de Tiago, ela afirmou que não poderia dar mais informações sobre o caso.

O Tribunal de Justiça do Estado (TJ-GO) informou que ainda não recebeu nenhum pedido em relação ao pedido do vigilante na 1ª Vara de Execuções Penais.

Crimes

Tiago está preso deste 14 de outubro de 2014, no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Ele é apontado como autor de mais de 30 assassinatos, sendo a maioria cometidos contra mulheres.

Além disso, o vigilante também foi condenado pela Justiça a 12 anos e 4 meses de prisão em regime fechado por ter assaltado duas vezes a mesma agência lotérica no Setor Central de Goiânia.

Com informações do G1/Goiás.

Comentários