Cotidiano

Bronca do padre

diario da manha
Padre Rafael Magul quer opinar: “Um somos um grão de areia, juntos podemos fazer uma ilha”(FOTO:ARTHUR DA PAZ)

Clientelismo, corrupção e prostituição não é novidade na sociedade. A afirmação é do padre Rafael Magul da Igreja Católica Apostólica Ortodoxa, para ele a inovação é “deixarmos Deus entrarem nossos corações e fazemos junto um mundo melhor.”O sacerdote acredita que na atualidade não existe apenas a crise econômica, mas também a crise de interpretação dos valores.

“Ser político é uma profissão onde não se deve viver do povo,mas sim viver para o povo. Mas é importante ressaltar que isso vale para todas as profissões e classes,como professores, médicos e líderes religiosos. Viver para o povo nós chama atenção a nãoser mercenários de nossos princípios”,ressaltou o padre.

Segundo o sacerdote, os dois maiores defeitos dos homens públicos são: não pensar no coletivo e a falta de objetividade. Ambos estão conectados com a vaidade,o que para ele isso significa vender os seus princípios e valores.“O que mais precisamos trabalhar hoje no ser humano é essa mudança do ser”, destacou.

O padre Rafael Magul chamou atenção ainda para o livro da bíblia em Apocalipse, capítulo dois.Ao analisar o texto, ele disse que a comunidade está sendo prostituída,e revelou que a prostituição não é somente o ato errado de uma mulher no caminho da vida, mas qualquer ser humano que coloca seus preceitos, conceitos e convicções a venda também estão se prostituindo.

“Precisamos de médicos com Deus, professores com Deus, políticos com Deus, precisamos de pessoas que levam os valores e princípios na prática. Que tenham atitudes de acordo comaquilo que dizem que acreditem”,afirmou. Ele ainda reforçou uma frase clichê, mas que poucas pessoas pensam que colocar na prática faz a diferença: “um somos um grão de areia, juntos podemos fazer uma ilha.”

Comentários