Cotidiano

"Foi uma rajada de um segundo", diz assessora de Marielle que sobreviveu ao atentado

diario da manha

Amiga e única sobrevivente ao atentado que matou a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes contou neste domingo (18/03) como aconteceu o ataque. Em entrevista ao Fantástico, a mulher não quis ter a sua imagem ou o seu nome divulgados. Ela explicou que estava no banco de traz com a vereadora olhando o celular quando aconteceu o ataque. Em seguida, a assessora ouviu uma rajada forte de um segundo vindo de seu lado direito.

A sobrevivente explicou que se abaixou para evitar ser atingida, pois acreditava que estavam passando em uma zona de fogo cruzado. Ela acreditava que a vereadora tinha se abaixado junto. A assessora então notou que os braços do motorista tinham se abaixado, foi quando ela segurou o volante com uma mão, colocou o carro em ponto morto e puxou o freio de mão.

A vítima conseguiu sair do carro e sinalizou para os carros para pedir ajuda. Naquela altura, uma mulher que seguia na via, parou o veículo, acionou a polícia, bombeiros e tentou acalmar a assessora. Até o momento, a sobrevivente pensava que a vereadora e o motorista estavam apenas desmaiados.

A assessora só percebeu que eles estavam mortos com a chegada da polícia que notificou a central que tinha dois mortos. “Estou apavorada, despedaçada. É um medo inconsciente e irracional. Medo dessa vida. Dessa cidade, desses criminosos”, finalizou a vítima.

(Foto: reprodução)

Comentários