Cotidiano

Rebanho goiano alcança recorde

diario da manha

O efetivo de bovinos em Goiás alcançou a marca recorde de 21,9 milhões de cabeças em 2015, um crescimento de 1,6% em relação a 2014. Por outro lado, houve queda de 4,3% no número de vacas ordenhadas do Estado levando a uma queda na produção de leite de aproximadamente 4,5% em 2015. É o que apresenta o IBGE, através da Supervisão de Documentação e Disseminação de Informações, ao Diário da Manhã.

O efetivo de galináceos (galos, galinhas, frangas, frangos, pintos e pintainhas) atingiu 64,2 milhões de cabeças, uma retração de 7,8% de 0,9% em relação a 2014.

O rebanho suíno, com 2,0 milhões de cabeças em 2015, cresceu 0,8%. A tilápia, principal espécie cultivada no Estado, apresentou uma produção de 8,7 mil toneladas.

A Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2015 traz, ainda, informações sobre os rebanhos de bubalinos (búfalos), equinos (cavalos, éguas, potros e potrancas), caprinos (criação de bodes, cabras e cabritos), ovinos (criação de ovelhas, carneiros e borregos) e codornas para o Brasil, grandes regiões, Estados e municípios.

Rebanho é 21,9 milhões de cabeças

O efetivo de bovinos goiano em 2015 foi de 21,9 milhões de cabeças, um aumento de 1,6% em relação a 2014. No Estado o rebanho bovino apresentou um crescimento após dois anos consecutivos de retração devido a estiagens que prejudicaram as pastagens em anos anteriores. No ano de 2013, o rebanho decresceu 2,1% em relação a 2012 e no ano de 2014 a queda foi de 0,2% em relação 2013.

O Centro-Oeste teve o maior número de cabeças entre as grandes regiões, com 33,8% da participação nacional, e, apresentou um crescimento de 2,1% em relação ao ano anterior. Já Goiás foi responsável 10,2% do rebanho brasileiro sendo o 3º maior efetivo nacional, atrás apenas dos Estados de Mato Grosso (13,6%) e Minas Gerais (11,0%).

Dentre os 20 municípios com os maiores efetivos em 2015, 13 localizavam-se no Centro-Oeste, cinco no Norte e dois no Sul do País. O município goiano que obteve destaque foi Nova Crixás, com maior rebanho do Estado e 12º maior rebanho nacional.

O efetivo de vacas ordenhadas do Estado em 2015 foi de 2,5 milhões animais, queda de 4,3% frente a 2014. Do total do gado bovino, 11,6% foram de vacas ordenhadas em 2015.

Produção de leite cai 4,5%

Em 2015, a produção de leite do Estado foi de aproximadamente 3,5 bilhões de litros, representando queda de 4,5% sobre o ano anterior. O Sul ocupa, desde 2014, a primeira posição no ranking das grandes regiões, sendo responsável por 35,2% da produção nacional em 2015. Goiás foi 4º maior produtor de leite, respondendo por 10,1% da produção de leite do País e perdendo posições apenas para os Estados de Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul.

Dentre os municípios goianos que obtiveram destaque nacional, Jataí foi o maior produtor do Estado e 4º maior produtor do País, seguido por Piracanjuba, que ocupou a 2ª posição estadual e a 12ª posição nacional.

O preço médio estadual do litro de leite foi de R$ 0,94, o que gerou um valor de produção de aproximadamente R$ 3,3 bilhões em 2015. O valor do preço estadual ficou aproximadamente 5,1% abaixo do preço do litro nacional, que foi de R$ 0,99. A produtividade média no Estado foi de 1.383 litros de leite por vaca ordenhada em 2015, obtendo uma ligeira redução de 0,23% em relação a 2014.

Efetivo de galináceos decresce 7,8%

O efetivo de galináceos no Estado foi de 64,2 milhões de cabeças em 2015, redução de 7,8% em relação a 2014. O de galinhas, em 2015, foi de 11,7 milhões de cabeças, apresentando redução de 6,0% sobre o registrado em 2014, e correspondeu a 18,3% do total dessas aves.

A produção de ovos de galinha em 2015 foi de 188 milhões de dúzias, apresentando uma retração de 2,8% em relação a 2014. Goiás foi 9º maior produtor de ovos, respondendo por 5% da produção nacional. Dentre os municípios goianos que merecem destaque, Inhumas foi o maior produtor do Estado e o 8º produtor nacional, seguido pelo município de Leopoldo de Bulhões, que foi 2º maior produtor goiano e o 13º nacional.

Rio Verde no ranking suíno

O efetivo de suínos de Goiás foi de aproximadamente 2,0 milhões de cabeças em 2015, um aumento de 0,8% em relação a 2014. O Estado apresentou o 6º maior rebanho brasileiro, contribuindo com 5% do efetivo nacional. Dentre os municípios goianos que se destacaram, Rio Verde apresentou o maior efetivo estadual e 3º maior efetivo nacional.

Valor da aquicultura

Em 2015, foram despescadas em Goiás 15,6 toneladas de peixes, o que gerou valor de produção de R$ 106,5 milhões e responde 3,2% da produção de peixes no Brasil. Seguindo a tendência nacional, a tilápia foi a espécie mais criada no Estado (8,7 mil toneladas), Goiás participou com 3,7% do total da produção de tilápia do País. Já a produção de alevinos (filhotes de peixe) goiano em 2015 foi de 51,1 mil milheiros.

 

 

Comentários