Cotidiano

O preço por dirigir embriagada

Estudante levada para penitenciária, por enquanto, só sai com ordem judicial. Tramita na Câmara projeto de lei que pode fazer o motorista que for pego embriagado e que causar morte perder o veículo

diario da manha

A universitária Larissa Pinheiro Correia, 22 anos, foi encaminhada, ontem, (08), para Penitenciária Odenir Guimarães (POG), em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da Capital. A medida ocorreu após a jovem ter atropelado, na BR-153, o operário Daniel de Sousa Rocha, 23 anos, enquanto ele trabalhava na manutenção da pista. Na ocasião, a estudante trafegava na via, com os faróis do veículo desligados, às 2h da madrugada, após ter ingerido bebida alcoólica, conforme ela, em uma boate da cidade.

A vítima da imprudência ainda mantém quadro de saúde regular e segue internado na enfermaria do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Ele passou por procedimentos cirúrgicos depois de ter as duas pernas quebradas com impacto do atropelamento. Larissa chegou a fazer teste do bafômetro que apontou 0,35 miligramas de álcool por litro de ar expelido. No dia do acidente a jovem vestia apenas calcinha e blusa.

Pelo crime, com tipificação como tentativa de homicídio, a jovem cumpre prisão em regime fechado e só pode ser liberada com autorização judicial. O magistrado da 7ª Vara Criminal Oscar de Oliveira Sá Neto analisa o caso. Só o Poder Judiciário poderá decidir se Larissa deve ter direito à liberdade ou deve permanecer presa preventivamente, assim como definir o tempo da pena, caso ela seja condenada.

Em reportagem veiculada ontem, no Diário da Manhã, sobre a grande incidência de jovens entre 18 e 35 anos envolvidos em acidentes de trânsito, em Goiânia, revelou alto índice da imprudência. No total, em 2015, foram 4.269 acidentes. Já em 2014, os números são estarrecedores 13.937 jovens acidentados. Os dados são parciais da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), não necessariamente associados à ingestão de bebidas alcoólicas. Os valores são de janeiro a dezembro de ambos os anos.

Recentemente a Comissão de Viação e Transportes aprovou proposta que determina a perda do veículo para o motorista que praticar homicídio culposo na direção e estiver sob efeito de álcool ou qualquer outra substância psicoativa que determina dependência. A medida ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de seguir para o Plenário da Câmara.

O motorista continuará sujeito à pena de detenção, de dois a quatro anos, multa, e suspensão ou proibição da habilitação. A proposta incorpora a regra no Código de Trânsito Brasileiro (). A intenção é tornar ainda mais severa a legislação que pune quem dirige bêbado ou drogado.

Pela proposta, aprovada em 26 de agosto de 2015, o veículo deverá ser repassado em favor dos dependentes ou da família da vítima, ou da União, caso não haja familiar a receber. Se o veículo não for encontrado, for de terceiro de boa-fé ou tiver sido destruído na batida, a família da vítima ou a União receberá o equivalente do bem em dinheiro.

Medida Cautelar

O texto aprovado é um substitutivo do deputado Major Olímpio (PDT-SP), que unifica os projetos de lei, do deputado Gabriel Guimarães (PT-MG), e 2268/15, do deputado Roberto Sales (PRB-RJ).

Pela proposta, o juiz poderá, de forma cautelar, suspender a habilitação do motorista e garantir o uso do veículo de quem praticou o homicídio em prol da família da vítima. O juiz poderá também restringir a transferência, o licenciamento e a circulação do veículo.

A proposta não esclarece em que momento o veículo do motorista será confiscado e vendido – se após o acidente ou apenas depois de uma eventual condenação. Atualmente, além do valor do seguro obrigatório, os parentes das vítimas de acidente de trânsito não têm direito a uma indenização obrigatória, mas podem exigi-la na esfera judicial. (Com Agência Câmara)

Dicas de como evitar acidentes com uso de álcool:

1 – Não beba antes de dirigir;

2 – Os efeitos do álcool são mais fortes se você estiver em jejum;

3 – Não deixe que a pessoa que está no volante ingira bebida alcoólica;

4 – Se você vai a uma festa e pretende consumir bebidas alcoólicas, procure outra alternativa de transporte, pegue carona (com quem não bebe), um ônibus ou táxi;

5 – Ao sair da festa não aceite carona de quem bebeu, mas se considera apto a dirigir. Nesta hora, os mais confiantes são os que correm maiores riscos;

6 – Se houve consumo de cerveja o único remédio é o tempo. Para cada dose ingerida você deve esperar uma hora para que o álcool seja diluído pelo organismo;

7 – Não se engane. Café e banho gelado não conseguem eliminar os efeitos do álcool. Apenas podem deixá-lo mais desperto;

8 – Se você gosta de beber, deixe sempre o carro em casa. Beber com responsabilidade é a única forma de preservar sua vida.

Comentários