Coronavírus

Após dizer que recusaria "vacina chinesa", Sikêra Jr é vacinado: "Tomei cloroquina e tive a doença"

diario da manha

Após defender remédios sem eficácia e que não tomaria a “vacina chinesa”, Sikêra Jr mudou de ideia e recebeu a primeira dose da vacina Coronavac no sábado (17).

Antes de comparecer em um drive-thru em Manaus, o apresentador do ‘Alerta Nacional’ publicou nas redes sociais que iria ser vaciado.

“Tô indo vacinar. Dia histórico pra mim, peço a Deus que tudo corra bem e que a cura venha, minha gente. Que a imunidade venha. Depois eu conto pra vocês como que é, só não vou mostrar a picada porque eu tenho pânico de agulha. Chegou a hora. É agora. É a hora da verdade. Pelo amor de Deus, me mostre essa agulha logo, em nome de Jesus”, contou.

Leia também: Andressa Urach processa Silas Malafaia e pede R$ 100 mil de indenização

Em seguida, o apresentador mandou um recado para que o criticasse de “incoerente”. “Vocês têm que procurar um psiquiatra. Vocês não são normais. Não era melhor ter tomado cloroquina? Eu tomei cloroquina e azitromicina, tive a doença e vou tomar a vacina. Vou tomar a segunda dose. E aconselho todo mundo a tomar”, alfinetou.

Além disso, Sikêra Jr também citou Bolsonaro e a primeira-dama, Michele Bolsonaro. “E o presidente vai gostar? O presidente pode mandar na mulher dele, quem manda em mim sou eu”, disse.

Em novembro de 2020, o comunicador foi contra a obrigação da vacina e afirmou que não tomaria a Coronavac, fabricada pelo laboratório Sinovac, da China, com o Instituto Butantan, de São Paulo. Foi esse imunizante que o jornalista tomou.

Leia também: Ação Penal pode terminar com prisão de Siqueira e Rafinha Bastos

Comentários