Coronavírus

Governadores podem se juntar para financiar vacina contra COVID-19

Ao todo seria necessário o valor de 1,9 bilhões para financiar a vacina.

diario da manha

Com o posicionamento desfavorável do presidente Jair Bolsonaro em relação a vacina chinesa, Coronavac, governadores e secretário de saúde de todo país cogitam a possibilidade de se juntarem em um consórcio para financiar a vacina.

Ao todo seria necessário o valor de 1,9 bilhões para financiar a vacina, ou até um pouco mais que isso, os representantes do governo Doria pediram apoio ao ministério da saúde, já que levantar esse valor sem o Governo Federal torna-se uma tarefa difícil.

Outra medida que também ajudaria nessa situação é destinar parte da verba de 2 bilhões direcionadas a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que trabalha no desenvolvimento de outra vacina, a AstraZeneca, onde detém os direitos de produção no Brasil, desenvolvido pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, para o instituto Butantã, que trabalha em parceria ao laboratório chinês Sinovac.

Em agosto João Doria, governador do estado de São Paulo, chamou atenção da bancada paulista para essa situação, criticando a possibilidade de uma politização da vacina ou de certa forma uma corrida e disputa entre os laboratórios. Completou dizendo que considera injusto e discriminatória destinar toda verba á uma única vacina.

Ainda nesta quarta-feira (21) Dimas Covas, diretor do Butantã, afirmou que 46 milhões de doses da vacina chinesa estará disponível aos brasileiros caso a mesma seja aprovada pela Anvisa, independente se o Governo Federal apoiar ou não a Coronavac no país.

Comentários