Coronavírus

Casos confirmados de Covid-19 após posse de Fux

STF analisa convidados depois de autoridades comunicarem que testaram positivo para coronavírus após solenidade do presidente da Casa

diario da manha
Foto: Reprodução

O Supremo Tribunal Federal (STF), se pronunciou, nesta quinta-feira (17), após a confirmação de que cinco autoridades testaram positivo para Covid-19, após participarem da cerimônia de posse do novo presidente da Corte, ministro Luiz Fux. “A Presidência presta solidariedade e votos de recuperação”, considerou a nota.

De acordo com a assessoria do STF, o departamento de cerimonial da casa contactou todos os participantes da solenidade para ” alertá-los sobre a importância de buscarem serviço médico, caso tenham- se exposto em outros eventos fora do Supremo”.

“O Tribunal destaca que todas as medidas de segurança, protocolos e procedimentos recomendados pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde foram adotados rigorosamente para a realização da solenidade de posse da nova gestão”, declarou um outro trecho da nota.

Segundo o site Metrópoles, a assessoria ainda destacou que a Corte estuda novos procedimentos para tornar mais segura a presença de servidores e visitantes do STF.

Contágio

De acordo com o presidente do STF, Luiz Fux, ele testou positivo para Covid-19 quatro dias após a cerimônia de posse. Na ocasião, ele considerou que contraiu a doença em um almoço de família, no sábado (12), dois dias depois do evento.

No entanto, cinco autoridades que estiveram presentes na posse de Fux apresentaram infecção pelo coronavírus. Foram eles: o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maria Cristina Peduzzi; dois ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Luís Felipe Salomão e Antônio Saldanha Palheiro; e o procurador-geral da República, Augusto Aras.

Lembrando que somente 20% dos assentos do plenário da Corte foram ocupados. “Houve obrigatoriedade do uso de máscaras, todos os presentes foram submetidos a verificação de temperatura corporal, dezenas de totens com álcool-gel foram disponibilizados em pontos estratégicos do Tribunal; além de outras providências, como plantão médico e UTI móvel foram tomadas”, justificou nota do STF.

Comentários