Coronavírus

'Preferia morrer do que sentir o que senti', diz Cauan

diario da manha

O cantor Cauan, da dupla com Cleber, desabafou sobre os dias em que esteve em uma unidade de terapia intensiva (UTI) com a Covid-19. Durante entrevista para o Fantástico, contou que “preferia morrer do que sentir o que sentiu”.

“Eu não tive medo de morrer. Eu acreditei que eu fosse voltar, que eu seria curado, mas eu tive dois surtos muito fortes que naquele momento ali, eu preferia morrer do que sentir o que eu tava sentindo”, desabafou.

Além disso, Cauan comentou sobre um vídeo antigo em que debocha do coronavírus. “Eu me arrependo. Aquilo foi uma infelicidade muito grande. Uma ignorância que eu paguei caro. Eu quero pedir desculpas mesmo e me retratar, me retratar como? Pedindo que as pessoas deem a importância que a doença merece, a importância que a Covid merece”, disse.

Leia também: Sertanejo Rodolffo testa positivo para Covid-19

O sertanejo foi internado no dia 12 de agosto e logo precisou dar entrada na UTI. Cauan chegou a ter 75% de comprometimento das funções do pulmonares. No entanto, os índices foram diminuindo no decorrer do tratamento. Ele recebeu alta médica na última quarta-feira (26).

De acordo com a reportagem, o companheiro de Cleber acredita que foi o responsável pela transmissão da doença ao pais. “Meus pais estavam isolados já há cinco meses e, Dia dos Pais, eu estive com eles. E você exagera ali na emoção. Eu acredito que a gente tenha excedido um pouco. Num vacilo, eu transmiti pro meu pai. Minha mãe foi contaminada a posteriormente, porque meu pai passou para ela. Então, o isolamento é essencial”, refletiu ao Fantástico.

Os pais de Cauan ainda estão em tratamento do coronavírus no hospital Anis Rassi, em Goiânia. Boletim aponta que seu pai, internado na UTI em estado grave, apresenta melhora clínica.

Comentários