Brasil

Com Covid-19, Dória diz não tomar cloroquina: “Sigo os médicos, não Bolsonaro”

diario da manha

O governador João Dória (PSDB) afirmou que não está fazendo uso da cloroquina como forma de tratamento da Covid-19. Durante entrevista à CNN, aproveitou para alfinetar o presidente Jair Bolsonaro, que sempre defendeu o remédio sem comprovação científica.

“De jeito nenhum. Só tomo aquilo que os médicos recomendaram, não o que o presidente Bolsonaro recomenda. E os médicos não me recomendam cloroquina. Aliás, o Dr. [infectologista] David Uip não me prescreveu nenhum medicamento, apenas o isolamento”, comentou o governador.

Em seguida, João Dória deixou claro que não houve nem cogitação. “Não houve recomendação [da cloroquina] e nem haveria recomendação para isso, embora eu respeite, porque é um medicamento que apenas médicos devem recomendar e com a concordância do paciente. Mas aqui não houve espaço e nem necessidade”, acrescentou.

Leia também: Vacinação contra a Covid-19 pode ocorrer em janeiro, aponta diretor do Butantan

O governador de São Paulo confirmou na quarta-feira (12) o diagnóstico positivo para o coronavírus. Portanto, está em isolamento e trabalhando de casa. “Estou bem, sem sintomas. Seguirei trabalhando de casa, cumprindo as recomendações médicas de isolamento. Tenho fé em Deus que vou superar a doença”, disse.

Posteriormente, foi ao Twitter comentar sobre o boato de que ele teria tomado a vacina Coronavac. “Ao ler diversas Fake News nas redes após a divulgação do meu diagnóstico de coronavírus, esclareço que não tomei a vacina Coronavac. Apenas médicos e enfermeiros que estão em contato com pacientes com Covid-19 receberam a aplicação da vacina nesta última fase de testes”, indagou João Dória.

Leia também: Após perder ação, Bolsonaro terá 15 dias para pagar R$ 2,6 mil a Jean Wyllys

Comentários