Coronavírus

Universidade de Brasília testará vacina contra covid-19

A produção está sob a responsabilidade da empresa Senovac e será testada em 12 centros de pesquisas do país, em 9 mil voluntários

diario da manha
Foto: Reprodução

Segundo informações do governador de São Paulo, João Dória (PSDB), nesta quarta-feira (1º/7), o Distrito Federal está entre as unidades da Federação onde serão realizados testagens da vacina contra Sars-CoV-2, criada por uma empresa chinesa. Além da Capital Federal os testes ocorrerão em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

A elaboração da vacina está a cargo da empresa Senovac e será testada em 12 centros de pesquisa do país, em 9 mil voluntários. O início dos testes dependem da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A coordenação dos ensaios no Brasil será do Instituto Butantan, em São Paulo.

Conforme o site do instituto, no DF, o centro de pesquisa será a Universidade de Brasília (UnB). Se a vacina se mostrar eficaz, haverá transferência de tecnologia para a produção no Brasil.

De acordo com as referências do governo de São Paulo, a vacina é uma “das mais promissoras do mundo, porque utiliza tecnológia já conhecida e amplamente aplicada”. Já foi testada em mil voluntários em Pequim, na China. O modelo experimental era aplicado em macacos e apresentou resultados promissores, em termos de resposta imune contra as proteínas do vírus.

O governo de São Paulo ainda sustentou que a Senovac fornecerá ao Butantan as doses da vacina para a realização de testes clínicos que estão na fase três. O intuito da aplicação em voluntários do Brasil é demonstrar a eficácia e a segurança da imunização.

Vacina de Oxford também é avaliada no Brasil

Outra testagem de vacina está sendo realizada no Brasil, pela Universidade de Oxford, Reino Unido, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. Ela é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como a mais avançada até o momento.

*Com informações do Correio Braziliense

Comentários