Brasil

Chefe da OMS declara: A politização da pandemia não salva vidas

diario da manha
Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor Geral da Organização Mundial da Saúde

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou que a pandemia do COVID-19 está “acelerando” e o “pior ainda está por vir”.

Tedros também observou em seu briefing diário que a “falta de unidade nacional e falta de solidariedade global” estava na verdade “ajudando o vírus a se espalhar”.

O chefe da OMS apontou “cinco prioridades nas quais todos os países devem se concentrar agora para salvar vidas”. E pontuou que a politização da pandemia não é uma delas.

“Alguns países estão agora ressurgindo casos quando começam a reabrir suas economias e sociedades. A maioria das pessoas permanece suscetível. O vírus ainda tem muito espaço para se movimentar”, disse ele. “Mas a dura realidade é: isso não está nem perto de terminar. Embora muitos países tenham feito algum progresso, globalmente a pandemia está realmente se acelerando”.

“Por favor, coloque em quarentena a política do COVID”, disse ele, acrescentando que “o vírus tem duas combinações perigosas … uma é rápida, é contagiosa e a segunda é um assassino. Pode explorar divisões”.

“Sua saúde está em suas mãos … Isso inclui distanciamento físico, higiene das mãos, cobertura de tosse, ficar em casa se você estiver doente, usar máscaras quando apropriado e compartilhar apenas informações de fontes confiáveis.

“Você pode estar em uma categoria de baixo risco, mas as escolhas que você faz podem ser a diferença entre vida e morte para outra pessoa”, disse ele.

O presidente russo Vladimir Putin também observou que não há razão para suspeitar que o coronavírus foi introduzido deliberadamente e que nada de bom sairia de alguém insistir em contrário, durante uma entrevista ao canal de TV Rossiya 1.

Como o presidente explicou, em sua situação atual, os países devem unir forças em vez de acusar um ao outro.

“Precisamos fazer tudo o que nos leve à libertação dessa ameaça”, disse Putin, acrescentando que é aí que “o sucesso nos espera”, e não no “caminho do confronto”.

A segunda prioridade marcada por Tedros “é melhorar a vigilância para encontrar casos”, acrescentou, enfatizando repetidamente a importância do rastreamento e da quarentena.

Ele acrescentou que “se algum país está dizendo que o rastreamento de contatos é difícil, é uma desculpa esfarrapada”.

“A desculpa esfarrapada é que existem ‘muitos’ … Confie em mim, não há muitos em situações de guerra. Se o rastreamento de contatos o ajudar a vencer a luta, você o fará arriscar sua vida …”

A terceira prioridade deve ser “salvar vidas”. “A identificação precoce e os cuidados clínicos salvam vidas. Fornecer oxigênio e dexametasona para pessoas com doenças graves e críticas salva vidas”, disse ele e aconselhou os países a prestarem atenção especial a grupos de alto risco.

O quarto é “acelerar a pesquisa”, enquanto o quinto é “liderança política”.

Ele enfatizou que a solidariedade global era crucial para a resposta à pandemia e para “implementar uma estratégia abrangente para suprimir a transmissão”.

“Já aprendemos muito sobre esse vírus, mas ainda há muito que não sabemos – e ainda precisamos de ferramentas”, concluiu o chefe da OMS.

Comentários