Coronavírus

OMS: "é muito difícil prever quando será o pico da pandemia no Brasil"

O diretor- executivo da agência ressalta que a administração na condução da pandemia e fatores naturais podem contribuir para o avanço ou não da enfermidade

diario da manha
Foto: Denis Balibouse / REUTERS

Segundo o diretor- executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, é “muito difícil” concluir quando será o pico da pandemia em um país, já que dependem das ações coordenadas para enfrentar o problema. A declaração foi repassada durante coletiva, após ele ter sido indagado sobre a estimativa do auge da doença no Brasil.

Para Ryan, o vírus “explora” as vulnerabilidades das nações, como falta de informações adequadas. “Não há respostas mágicas”, reforçou, argumentando que é preciso agir “em todos os níveis” para enfrentar o problema. “Olhem para os países que contiveram a doença”, pontuou.

Ryan também destacou em um outro momento da coletiva, que fatores naturais podem interferir na duração de uma pandemia, bem como questões como as conexões dentro do país, que podem acelerar ou não a transmissão das doenças.

Ao se referir sobre o aspecto geral, Ryan lembrou que há uma alta no número de casos também em outros países fora das Américas, como a Rússia. “Diria que a doença está sob controle na Europa Ocidental; não está certamente sob controle na América Central e na do Sul”, reiterou.

*Com informações do Portal Terra

Comentários