Coronavírus

Atrasos na divulgação dos boletins sobre a pandemia provocam críticas

Como o governo vem reduzindo a transparência de dados sobre a Covid-19

diario da manha
Foto: Reprodução

A pandemia por Covid-19 vem tomando proporções catastróficas no Brasil, o Ministério da Saúde passou a dar menos ênfase a números de mortes e casos confirmados. Atrasos e dados “positivos” se tornaram uma constante na pasta.

É fato que o país vêm registrando um aumento dramático no número de mortes e casos confirmados de contágio de Covid-19, num montante que ultrapassa mil óbitos por dia. Foi constatado 34.021 mortes e quase 615 mil infecções pelo novo coronavírus. Porém, a divulgação oficial pelo Ministério da Saúde denotam que a situação no país está calma e sob controle.

É dever da pasta consolidar e divulgar os dados fornecidos pelas secretarias estaduais, sobre o avanço da pandemia. Entretanto, a partir do início de maio, em consequência dos impactos da doença que se intensificaram, o ministério mudou a postura e passou a dar menos enfoque para as mortes e novos casos.

Notadamente esvaziou as coletivas de imprensa, que não são mais diárias e adotou uma abordagem “otimista” em relação aos fatos e efeitos reais da pandemia, procurando dar destaque ao número de recuperados. A divulgação dos boletins com o número de mortos e infectados, porém, sumiu das redes sociais da pasta.

Para o biólogo e doutor em virologia Atila Iamarino, que atua como divulgador científico, também manifestou preocupação com a abordagem do ministério nas últimas semanas. “Enquanto o atraso ‘só’ boicotar os jornais, menos mal. Horrível e antidemocrático, mas ainda funcional. Se não tivermos esse número atualizado não é mais democracia”, escreveu no twitter. A divulgação dos números oficiais da pandemia, estão sendo reportados cada vez mais tarde pelo Ministério da Saúde.

*Com informações do Uol

tags:

Comentários