Coronavírus

Testes com hidroxicloroquina em tratamentos contra o coronavírus são suspensos pela OMS

A "pausa" nas pesquisas se realizará até o momento em que a segurança do remédio seja avaliada, como destacou o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus

diario da manha

Os testes que utilizam hidroxicloroquina em pesquisas sobre o tratamento contra o novo coronavírus foram suspensos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (25) pelo diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyesus. A decisão ocorreu após publicação dos estudos sobre os riscos do remédio pela revista The Lancet. As informações são do jornalista Jamil Chade, do UOL.

A revista cientifica divulgou uma pesquisa com 96 mil pacientes que aponta que o uso da hidroxicloroquina pode estar relacionado com o aumento no risco de morte por problemas cardíacos, como arritmia, segundo enfatiza a reportagem. Conforme a matéria, a “pausa” nas pesquisas se realizará até o momento em que a segurança do remédio seja avaliada, como destacou Tedros.

Conforme o site, a OMS argumentava a ausência de evidências científicos do resultado positivo da hidroxicloroquina. No entanto, havia decidido incluir o remédio nas pesquisas que estava conduzindo em cerca de 400 hospitais pelo mundo, segundo o UOL. Entretanto, devido à pesquisa publicada pela revista científica de que o uso do remédio pode apresentar riscos, a OMS decidiu suspender a continuação dos testes por enquanto.

A matéria também ressalta que de acordo com a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, a suspensão temporária dos testes foi feita pela OMS diante da incerteza. O UOL também destacou a fala da cientista. “Queremos usar o remédio. Mas se for seguro”. O resultado da revisão deve ser anunciado em até duas semanas, conforme Swaminathan, como pontua a reportagem.

Comentários