Cidades

Goiás tem previsão de atingir 160 mortes diárias em julho, segundo pesquisa

diario da manha

Com a baixa adesão ao isolamento social em Goiás, estado pode alcançar o número de 160 mortes diárias no mês de julho, segundo uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Goiás (UFG), divulgada na última terça-feira (26). Já são 110 óbitos pela doença e 2.943 casos confirmados de coronavírus.

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), anunciou na tarde de quarta-feira (27) que autorizou a retomada de três atividades comerciais: treinos de clubes de futebol, mercados municipais e imobiliárias. Estas áreas podem voltar o funcionamento a partir do dia 1 de junho.

Prefeito de Goiânia autorizou reabertura de algumas atividades comerciais a partir do dia 1 de junho. (Foto: Reprodução)

Estudo

Os pesquisadores levaram em consideração o que se chama de cenário “vermelho”, em que o índice de isolamento se mantém nos 37%, ocasionando entre 129 e 162 mortes por dia em Goiás. Vale lembrar que o estado é o pior no índice de isolamento no país.

Ainda de acordo com estudo, pico da pandemia no estado ocorrerá no final de julho, com previsão de pelo menos 5.306 mortes, podendo chegar a quase 6 mil.

Caso adesão ao distanciamento social fique entre 50 e 55%, as mortes podem ser reduzidas bastantes, ficando entre 6 e 14,
passando para o cenário “azul”. 

Com cenário “verde”, a situação de isolamento na média de 38,29%, fica entre 101 e 118 vítimas fatais no encerramento do mês de julho.

Comércio

Na manhã desta quinta-feira (28), empresários realizaram uma carreata para pedir a reabertura do comércio em Goiânia. Manifestação foi organizada pelo Sindibares e Abrasel, promovendo buzinaço durante trajeto pelo Paço Municipal e a Praça Cívica.

Carreata contou com proprietários dos ramos de pit dogs, eventos, trabalhadores do setor hoteleiro, bares, restaurantes, entre outros.

Comentários