Coronavírus

Resultados de exames que testam coronavírus demoram até dez dias

Além da demora no resultado de exames para testar o coronavírus, pacientes reclamam da dificuldade em fazer o teste

diario da manha

A chefe da Secretaria Municipal de Saúde em Itumbiara (GO) relata que alguns resultados de exames para testar o coronavírus na rede pública demoram até dez dias para ficarem prontos. Segundo ela, o tempo tem sido cada vez maior entre o envio das amostras e os resultados dos testes feitos pelo Laboratório Central de Goiás (Lacen-GO).

A secretária municipal de Saúde de Itumbiara, Maricel Abdala explicou que o resultado da primeira amostra enviada retornou em 20 horas. No entanto, no decorrer dos dias, o tempo de retorno dos resultados somente aumentou.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), o prazo para a entrega dos resultados de exames são de ao menos cinco dias, devido à crescente demanda. O órgão informou que deve aumentar a capacidade de processamento de testes do Lacen, que é de realizar entre 60 e 80 exames por dia, para 100.

Já o Diretor-geral do Lacen, Vinícius Lemes da Silva alegou que para chegar aos resultados dos exames é complexo e exige análises da equipe. Ele explicou que a reação em si demora por volta de seis horas, no entanto precisa ser avaliado se a solicitação é condizente com a necessidade de testagem. O que leva mais tempo.

No entanto, a superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim afirmou que os resultado dos exames é para fins epidemiológicos e não interfere na forma de tratamento do paciente.

A Presidente do Conselho de Secretarias de Saúde de Goiás, Verônica Savatin alegou que, enquanto tratam de uma pessoa considerada suspeita, há procedimentos a serem adotados. Como manter o paciente em isolamento, a família em quarentena e o monitoramento de todas essas pessoas.

Além da demora dos resultados de exames, há dificuldade para a realização da coleta

Na rede particular, os pacientes têm declarado a dificuldade de encontrar kits para a realização da coleta da amostra e na realização do exame. Segundo a vendedora Margareth Diniz Mendes, ela tenta fazer o teste, mas só encontrou um local em condições para atender à demanda.

A vendedora, afirmou que tem dois filhos pequenos e que não é fácil o isolamento. “Só um laboratório que disse que vai me ligar porque eu estou na lista. Os outros não têm kit”, declarou.

Em nota, a Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg) informou que o problema tem sido enfrentado em todo o País e que, para lidar com essa falta, “os exames são feitos apenas em pacientes internados”.

Ainda, segundo a Ahpaceg, a liberação dos resultados dos exames está demorando até 5 dias pela alta demanda.

*Com informações do G1

Comentários