Coronavírus

Casos confirmados de coronavírus aumentam em Goiás

Número de casos confirmados subiu para nove, com as duas novas confirmações de Anápolis e Rio Verde

diario da manha

Foi infirmado pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) na noite da última segunda-feira (16) que o número de casos confirmados de coronavírus em Goiás subiu para nove. Até o momento são cinco em Goiânia, dois em Anápolis e dois em Rio Verde, de uma pessoa que teve contato com o primeiro confirmado.

Outros 83 suspeitos estão sendo investigados. Até o momento, não há confirmação de mortes em Goiás por causa do Covid-19.

Investigação sobre estoque de álcool gel e máscaras

Por meio das redes sociais, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), informou que determinou uma investigação policial contra comerciantes que estocarem álcool gel e máscaras para vender “a preços exorbitantes” no estado de emergência após os casos confirmados de coronavírus no estado.

Confira:

“Lucrar com o sofrimento alheio é crime! Já determinei a fiscalização enérgica para o comerciante que estiver estocando álcool gel e máscaras que mais tarde serão vendidos a preços exorbitantes. Os produtos são importantes para conter a propagação do novo coronavírus. A inteligência das nossas polícias e o Procon Goiás vão monitorar e punir aqueles que estiverem aderindo à prática. O comerciante que se atrever a especular preços com esses itens essenciais será multado e terá todo o seu estoque apreendido e, se resistir, será preso. O momento é de solidariedade, minha gente, e aqui no Estado não temos espaço para oportunistas”, declarou Ronaldo Caiado.

Medidas de prevenção

Na última sexta-feira (13), o governo de Goiás e a Prefeitura de Goiânia decretaram situação de emergência em saúde pública. Sendo assim, várias medidas foram tomadas para evitar a disseminação do coronavírus:

  • Aulas suspensas em todas as escolas de Goiás pelos próximos 15 dias. O prazo máximo para começar esse período sem atividades escolares é quarta-feira (18);
  • Parque Mutirama e Zoológioco estão fechados. Já shows, atrações culturais e eventos religiosos foram adiados ou cancelados;
  • Empresas públicas e privadas receberam recomendação para diminuir o efetivo, promover o trabalho em casa e trabalhar em revezamentos;
  • Serviços do Detran-GO vão ser feitos exclusivamente pela internet;
  • Presos em Goiás ficarão 15 dias sem receber visitas.
  • Defensoria Pública e o Ministério Público de Goiás passaram a atender apenas casos urgentes.
  • Delegacias de Polícia Civil em Goiás suspendem atendimento presencial, exceto para casos urgentes;

Exame do Covid-19

Foi explicado pelo secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, que os sintomas de suspeita do coronavírus é: febre, tosse, coriza e dificuldade para respirar, além de histórico de viagem para fora do país ou de outro estado que tenha casos de doença registrados ou contato com alguém nessas condições. É indicado o uso do aplicativo – Corona SUS – para auxiliar no processo.

Caso apresente suspeita de coronavírus, é preciso procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Após avaliação, se julgar pertinente, o médico deve acionar uma equipe do Centro de Informações Estratégicas e Resposta de Vigilância em Saúde (Cievs). Logo após, o material é encaminhado ao Laboratório de Saúde Publica Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen/GO) para que o teste do coronavírus seja realizado.

Para quem tem acesso ao plano de saúde, também pode buscar uma unidade de saúde privada. O secretário alegou que alguns laboratórios particulares realizam o exame com custo que varia entre R$ 150 e R$ 500. O prazo estimado para resultado do exame é de até 72 horas.

Se algum caso for confirmado, a situação do paciente é avaliada para verificar a possibilidade de uma internação. No entanto, a pessoa precisa ficar em isolamento domiciliar por 14 dias.

*Com informações do G1

Comentários