Coronavírus

Após 5 mil mortes, prefeito de Milão se arrepende de campanha para cidade não parar

diario da manha

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, reconheceu que errou ao apoiar a ação divulgada com o lema “Milão não para”, em 27 de fevereiro de 2020, que incentivou os habitantes a continuarem com suas atividades normais, mesmo sob alerta do risco de propagação do novo coronavírus. O vídeo destacava “resultados econômicos importantes” que “corriam risco” e apoiado em expressões como “porque, a cada dia, não temos medo. Milão não para”.

No início da divulgação, a Lombardia, região setentrional da Itália, tinha 258 pessoas infectadas pelo vírus, e o país inteiro contabilizava 12 mortes. Até a manhã desta sexta-feira, 27, cerca de 34.889 pessoas testaram positivo para Covid-19 e a região acumula mais de 5.402 mortes. As informações são do jornal O Globo.

“Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título #MilãoNãoPara. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente errado”, reconheceu Giuseppe Sala, em entrevista a uma emissora italiana. “Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus, e aquele era o espírito. Trabalho sete dias por semana para fazer minha parte, e aceito as críticas”, afirmou. 

Comentários