Cidades

PM prende dupla que vendia doces de maconha em área nobre de Goiânia

O brownie era vendido por 25 reais e o brigadeiro, por 10 reais, cada um, Segundo a polícia, ele disse que os doces eram diferentes e, por isso, mais caros

diario da manha
Foto / Reprodução: PMGO

Na manhã deste sábado (1), a Polícia Militar (PMGO) flagrou um jovem de 21 anos e uma adolescente de 16 que fabricavam e vendiam doces de brownie e brigadeiro produzido com maconha, em Goiânia. As entregas dos doces eram realizadas no setor Bueno, região nobre da capital.

Segundo a PMGO, o jovem foi preso e a adolescente, apreendida, depois de serem abordados em um veículo gol branco, perto de uma empresa desativada. Segundo a polícia, ele disse que os doces eram diferentes e, por isso, mais caros. Os brownies eram vendidos por 25 reais e o brigadeiro, por 10 reais, cada um, em embalagens personalizadas.

Em entrevista ao site Metrópoles, o tenente Cláudio Utida disse que os produtos são batizados pelo nome fantasia Ghost. Segundo ele, os dois moram na mesma casa, no Setor Parque Amazônia, que fica ao lado do Bueno, mas não têm relacionamento amoroso. Os nomes deles não foram divulgados.

Ainda de acordo com o policial, eles produziam os doces há vários meses e saíam no veículo do jovem para realizar a entrega. As vendas, conforme apurou a polícia, eram realizadas pelo celular e redes sociais, como WhatsApp, Facebook e Instagram.

De acordo com a PM, após a abordagem, o jovem disse que em sua casa havia mais uma remessa de brownies e produtos para a produção dos doces. Ao chegar à residência, os policiais foram recebidos por uma moradora, que admitiu saber que seu colega produzia e vendia o que foi apreendido.

Prisão de doce feito com maconha, arma e demais produtos – Foto / divulgação: PMGO

Segundo Utida, a moradora contou que já havia pedido para o jovem não levar mais sua irmã para as entregas dos doces e permitiu que a equipe policial entrasse na residência para mostrar que não tinha envolvimento e não concordava com o uso da maconha.

Leia também:

Comentários