Brasil

Médica goiana que organizou pesquisa sobre o zika vírus recebe homenagem da Turma da Mônica

Celina Turchique verificou, em uma pesquisa, a ligação entre o zika vírus e a microcefalia

diario da manha

Turma da Mônica faz homenagem para médica goiana Celina Turchi, de 68 anos, que verificou, em uma pesquisa, a ligação entre o zika vírus e a microcefalia, que é uma malformação neurológica em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada.

A médica goiana formou o Grupo de Pesquisa da Epidemia de Microcefalia, com aproximadamente 30 profissionais de diferentes instituições e especialidades. O grupo conseguiu verificar como o zika e a microcefalia estavam ligados durante três meses. Os estudos iniciaram em janeiro de 2016 e em abril já apontava fortes evidências da conexão.

A biografia de Turchi foi publicada na página do projeto “Donas da Rua da História”, que planeja restaurar a trajetória de mulheres que marcaram a humanidade com seus atos. A epidemiologista ganhou um desenho na página de Maurício de Sousa em uma rede social. Ela é representada pela personagem Denise.

Além disso, Celina foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) pela agilidade nas pesquisas. Ela foi selecionada pela revista científica “Nature” como uma das dez cientistas mais importantes do mundo em 2016. A revista “Time” selecionou a médica goiana como uma das 100 pessoas mais influentes em 2017.

Celina Maria Turchi Martelli nasceu em Goiânia. Ela é graduada em medicina pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e mestre em epidemiologia pela London School of Hygiene e Tropical Medicine, no Reino Unido. A pesquisadora também tem doutorado em saúde pública pela Universidade de São Paulo (USP).

Ela atua como pesquisadora no Instituto Aggeu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz de Pernambuco (Fiocruz/PE), e coordena o Grupo de Pesquisa de Epidemia em Microcefalia, com projetos relacionados a infecção pelo zika vírus desde 2015.

*Com informações do G1

Comentários