Cidades

Policiais agridem jornalista, advogada e entregadores no Rio de Janeiro

Três pessoas envolvidas diretamente na confusão foram levadas para a 9ªDP.

diario da manha

Uma advogada, um jornalista e entregadores de pizza foram agredidos por policiais do programa Segurança Presente, na última quinta-feira (3) no Largo do Machado, Zona Sul do Rio.

Segundo a OAB , a advogada Vanessa Lima interviu em uma prisão que considerou arbitrária, após um policial deter um entregador de comida por aplicativo. De acordo com a instituição, Vanessa apresentou o documento de identificação da Ordem, mas os agentes pegou suas credenciais, jogou no chão e pisoteou.

Quatro pessoas envolvidas foram para a 9ªDP (Catete). A comissão de Direitos Humanos da OAB está acompanhando o caso.

Vanessa afirma que os agentes determinaram que uma mulher furasse a fila e pegasse a bicicleta na frente dos entregadores, o que teria gerado uma reação deles contra os policiais. Na tentativa de mediar a situação, ela conta que se apresentou como integrante da Comissão de Direitos Humanos da OABRJ, porém, os policiais a agrediu e arrancou o documento da mão dela.

Um jornalista que se envolveu na confusão também foi agredido pelos agentes e levado à delegacia, junto da advogada e dois entregadores. Segundo o presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, as agressões físicas e verbais por parte dos policiais demonstram o despreparo dos profissionais e evidenciam um desrespeito ao Estado Democrático.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

“Ao jogar a identidade de uma advogada no chão e agredí-la, o policial militar agride toda a entidade e ignora os seus deveres. Esse tipo de conduta é inadmissível e tem que ser severamente punida” afirma.

A Polícia Militar, apresentou outra versão do fato. Em nota a corporação diz que um casal procurou os policiais do Laranjeiras Presente no início da tarde alegando que foram impedidos por entregadores de delivery de pegar uma bicicleta de aplicativo no Largo do Machado. No local os agentes verificaram que os entregadores estavam ao lado das bicicletas esperando serem solicitados para entrega e não deixavam ninguém utilizar.

“Os agentes solicitaram que os entregadores se afastassem e permitissem o uso público da bicicleta. Segundo os policiais, outros entregadores foram se aglomerando e iniciou um tumulto. Os policiais foram desacatados e agredidos pelos entregadores. Durante a confusão um agente se machucou durante uma queda e foi levado para o Hospital Miguel Couto”, afirma.

“Três pessoas envolvidas diretamente na confusão foram levadas para a 9ªDP, para prestarem esclarecimentos. Os dois entregadores foram autuados por lesão corporal, dano a patrimônio público e resistência e responderão em liberdade”, completa o comunicado.

Com o objetivo de reparar os danos aos entregadores de aplicativo, uma vaquinha foi criada com meta de R$ 2 mil reais.

Comentários