Cidades

Manifestação: Policiais penais cobram reajuste salarial

De acordo com eles, uma negociação com a Diretoria-Geral da administração da penitenciaria está sendo solicitada, porém até sem retorno até o momento

diario da manha

Policiais Penais e vigilantes penitenciários temporários, fizeram uma manifestação na porta do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Os mesmos estão cobrando aumento no efetivo e reajuste salarial para a categoria. A ação acontece nesta quinta-feira (13). De acordo com eles, uma negociação com a Diretoria-Geral da administração da penitenciaria está sendo solicitada, porém até sem retorno até o momento.

O presidente da Associação dos Policiais Penais do Estado de Goiás (Aspego), Adalto Nunes, informou a participação de 200 servidores no ato. Até o momento, as atividades dentro do complexo seguem normalmente, a fim de garantir a segurança e atividades essenciais dos detentos.

“A falta de efetivo é o maior problema do sistema prisional. Às vezes são quatro, cinco servidores para cuidar de 300 presos. São 1.500 servidores efetivos, mas a gente cobra a nomeação de outros 424, que estão no cadastro de reserva. O déficit de servidores é de 2.500 em todo estado”, disse o presidente da associação.

Contudo, a classe também cobra a promoção da categoria, parada a seus anos. Atualmente, o salário dos policiais penais é de R$ 4,8 mil, porém, com as promoções, eles pegariam cerca de R$ 6 mil. A categoria também pede o reajuste salarial, para cerca de 3 mil vigilante penais temporários. Atualmente eles ganham cerca de R$ 900.

A manifestação se encontra concentrada na entrada do complexo prisional, entre eles acontece uma votação pata definir as próximas etapas do ato. Não há previsão de quanto tempo eles ficaram no local.

Comentários