Cidades

12 dias após acidente, corpos de família que morreu em incêndio em praça de pedágio, são liberados

Casal e criança de 2 anos estavam em carro que foi atingido pela explosão. Os corpos foram identificados por meio de DNA e liberados na última sexta-feira (9)

diario da manha

Os corpos de uma família que morreu em um acidente seguido de incêndio em uma praça de pedágio de Campo Alegre de Goiás, na BR-050, foram liberados para enterro 12 dias após a batida.

Os corpos foram identificados por meio de DNA e liberados na última sexta-feira (9). Reginaldo Silva Júnior, de 40 anos, a esposa dele, Marielly Maiza Mendes de Faria, de 26 anos e o filho do casal, Cauã Dornelas Ribeiro Silva, de 2 anos, estavam voltando de um passeio a Brasília quando o carro em que estavam foi atingido pela explosão. A família morreu carbonizada.

O acidente aconteceu no último dia no dia 28 de março. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida envolveu quatro veículos. Oito funcionários da concessionária que administra a rodovia também ficaram feridos. A família era de Coromandel, em Minas Gerais.

O corpo do motorista que provocou a batida, Euzebio Santana, ainda continuava no Instituto Médico Legal (IML) de Catalão, até na última sexta-feira. O instituto informou que a demora na liberação acontece por causa do estado em que estavam os corpos das vítimas.

A estrutura da praça de pedágio não foi reconstruída até o último sábado (10). Motoristas que passam no local utilizam apenas uma faixa e continuam sem pagar pedágio.

Acidente com carretas incendeia praça de pedágio em Campo Alegre de Goiás — Foto: Divulgação/PRF

A PRF informou que o condutor de um caminhão-baú carregado com desodorantes, que seguia no sentido de Brasília a Catalão, perdeu o controle da direção ao se aproximar da praça de pedágio e colidiu contra a defensa metálica.

Em seguida, a carreta bateu contra um carro – onde o casal e a criança da mesma família morreram. Depois, colidiu em outro veículo com três pessoas, que não tiveram ferimentos. O motorista do caminhão-baú morreu no local.

Comentários