Cidades

Suspeito de feminicídio no DF se mata após perseguição policial em Goiás

Geovane Geraldo Mendes da Cunha, 44 anos, usou a própria arma para se matar

diario da manha

Na madrugada desta terça-feira (12/01), o homem, que trabalha na Companhia Energética de Brasília (CEB), suspeito de feminicídio, invadiu a casa da ex-companheira, em Sobradinho, e a matou com três tiros. O filho da mulher estava na casa e presenciou tudo.

Após o feminicídio, ele fugiu com o carro da vítima, um Jetta branco. Policiais de Goiás o localizaram e iniciaram uma perseguição.

Ao chegar na altura do município de São Gabriel, o feminicida decidiu tirar a própria vida. Geovane Geraldo Mendes da Cunha, 44 anos, usou a própria arma para se matar.

Filho da vítima presencia o feminicídio

O filho de Marley de Barcelos Dias, vítima de 57 anos, contou à polícia o que viu na madrugada desta terça na casa da família, localizada na Quadra 4, Conjunto B, no Condomínio Império dos Nobres, em Sobradinho (DF).

De acordo com o jovem de 23 anos, Geovane pulou o muro da residência da família. Segundo ele, houve um princípio de discussão. O rapaz ouviu o barulho e pegou uma moringa de vidro para se defender, momento em que o suspeito fez um disparo à queima-roupa contra a vítima. Marley caiu na cozinha da casa e, logo em seguida, o suspeito disparou mais duas vezes contra ela.

Comentários