Cidades

Covid-19: Festas de Réveillon são canceladas nos clubes de Brasília

Os principais clubes da capital como o Iate Clube de Brasília, Cota Mil e a AABB vão finalizar as atividades mais cedo no dia 31 de dezembro

diario da manha

Com a pandemia do novo coronavírus, vários eventos da virada foram suspensos no Distrito Federal. 

Além dos eventos públicos, as tradicionais festas de Réveillon nos clubes da capital também foram cancelados. 

Clubes

Segundo o vice-presidente Francisco Julho de Souza do Sindicato de Clubes e Entidades de Classe Promotoras de Lazer e Esportes do DF (Sinlazer), afirmou que alguns clubes chegaram até planejar os eventos, mas voltaram atrás devido os números elevados da Covid-19

“A indicação do sindicato é evitar aglomeração e festa não tem jeito de acontecer sem aglomerar pessoas. Não podemos arriscar deixar alguém doente, arriscar perder uma vida. Quando a pandemia acabar, faremos uma enorme festa, mas agora não é hora”, finalizou Francisco.

  • AABB

Uma das mais conhecidas da capital é a festa da virada na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB). Porém, a tradição este ano não vai acontecer por causa da pandemia.

No dia 31, o clube vai funcionar das 9h às 13h. E 1º de janeiro, ficará fechado.

  • Iate Clube

Conforme o Flávio Pimentel, comodoro do Iate Clube de Brasília, as atividades seguem abertas nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro. Contudo, terá a suspensão da festa de Ano-Novo.

  • Cota Mil

Segundo o presidente do Cota Mil Iate Clube, Jorge Gutierrez, o local estará fechado nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro. 

  • Pontão

O Pontão do Lago Sul também vai fechar as portas mais cedo por medidas de segurança. 

No dia 31, véspera de Ano-Novo, os quiosques abrem às 10h e os restaurantes às 12h, mas todos fecham às 17h. 

E no dia 1º de janeiro, o funcionamento será normal, das 7h às 23h.

Decreto

Em decreto publicado no Diário Oficial (DODF) em 18 de novembro, o GDF cancelou os eventos públicos referentes ao Ano-Novo. 

E as comemorações privadas poderão acontecer, desde que sigam as normas sanitárias de combate à Covid-19.

*Com informações – Metrópoles

Comentários