Cidades

Metamorfose comemora 24 anos transformando vidas

Há 24 anos o projeto Metamorfose presta apoio a dependentes químicos e moradores de rua em Goiânia

diario da manha
Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Na última quarta-feira (25), a Associação Beneficente Metamorfose, sediada no Setor Noroeste, em Goiânia, comemorou 24 anos da sua criação. A instituição acolhe pessoas com dependência química e em situação de vulnerabilidade social. Já passaram pela casa cerca de 20 mil pessoas.

O projeto foi idealizado pela presidente da clínica, Sônia Maria Borges, que já foi viciada em álcool e drogas. Ela conta que aos 17 anos já havia sofrido overdoses provocadas por drogas, adquirido doenças venéreas e morado na rua.

Quando resolveu pedir ajuda, Sônia foi acolhida pela mãe e internada em uma casa de apoio onde recebeu ajuda médica, psicológica e espiritual. Foi neste momento que a mulher fez a promessa de que iria contribuir para recuperação de outras pessoas em situação semelhante.

“Tive a infelicidade de conhecer as drogas bem cedo, sofri muito e levei minha família a um grande sofrimento. O projeto surgiu por causa dessa promessa que eu fiz para Deus, se eu conseguisse parar de usar drogas eu doaria minha vida para Deus, para fazer sua obra”, explica.

Assim nasceu o projeto Metamorfose, uma associação beneficente, sem fins lucrativos que atua no acolhimento de dependentes químicos e moradores de rua. A instituição oferece abrigo, alimentação, roupas, medicamentos, auxílio psicológico e assistência espiritual.

Transformando vidas

No aniversário de 24 anos da clínica, internos e colaboradores comemoraram juntos as conquistas alcançadas. Na ocasião, pessoas que foram ajudadas pelo projeto deram seus depoimentos e testemunhos. Para pastora Sonia Maria Borges, no entanto, muitos foram os desafios.

“Há 24 anos eu e minha família servimos as pessoas. Louvo muito a Deus por ter conseguido ajudar outras pessoas. Muitas conseguiram vencer esse vício e hoje levam uma vida digna, com suas famílias, alguns com empresa”.

Além disso, Sonia explica que esse momento de ação de graças contou com a ajuda de muitos voluntários para acontecer.

“Toda ajuda que temos vem das pessoas, não recebemos auxílio governamental mas nunca deixamos de ter o pão em nossa mesa”, conta a presidente.

De acordo com Thiago, o Metamorfose foi a porta aberta que ele precisava, confira o depoimento:

Comentários