Cidades

Tradição a romaria para basílica de Aparecida, em São Paulo

Concessionária que administra a rodovia informou que foram registrados desde o início deste mês mais de 1,6 mil romeiros caminhando em direção ao Santuário de Aparecida

diario da manha

Apesar das restrições impostas pela pandemia do coronavírus, os romeiros mantêm a tradição de peregrinação pela Dutra até a Basílica de Aparecida (SP).

De acordo com os dados da concessionária que administra a rodovia, aponta que mais de 1,6 mil fiéis caminharam pela Dutra em direção ao Santuário Nacional desde o início do desde mês. Na manhã deste sábado (10), os romeiros se concentravam entre a cidade de Taubaté e Pindamonhangaba.

Tradição marcada pela fé

De várias partes do país, devotos caminham às margens da Dutra em direção ao Santuário de Aparecida. Fiéis que são movidos pela fé, caminham por horas na rodovia em busca de um milagre, para cumprir uma promessa feita ou como um sinal de . Mesmo na pandemia e sem as missas abertas ao público neste ano, os devotos não deixaram a tradição passar em branco .

Em entrevista ao G1, Dilson Mendes, caminha há seis dias em peregrinação. Ele saiu de Ibiuna, interior de São Paulo, com destino a Aparecida. Uma caminhada de mais de 250 quilômetros. ” A fé em Nossa Senhora, ela da muita força e a gente caminha sempre firme, o ano todo”. Destaca.

Balanço da CCR Nova Dutra, aponta que já passaram pela rodovia, a pé, com destino a Aparecida até na última sexta-feira (9), cerca de 1,6 mil romeiros. Já neste sábado (10), foram contabilizados mais 370 romeiros.

Apesar do número ser um tanto expressivo, ainda assim é bem menos da metade que o registrado em 2019, quando 3,7 mil de pessoas peregrinaram entre 1° e 9 de outubro. A queda nos números se deu por conta das mudanças na programação do santuário devido a pandemia do coronavírus.

Comentários