Cidades

Suspeito é procurado por aplicar golpes em mais de 100 mulheres pela web

De acordo com as investigações, o homem conquistava mulheres pela internet utilizando nomes falsos para depois se apropriar de seus bens. Os mais de 100 golpes foram aplicados em várias regiões do país

diario da manha
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Um homem, identificado como Diego Nogueira Menezes da Nóbrega, é procurado pela Polícia Civil, suspeito de aplicar golpes em mais de 100 mulheres no Brasil. Ele possui mandados de prisão em aberto e supostamente, para enganar as vítimas, ele se relacionava com elas após conhecê-las pela internet.

De acordo com as investigações, o homem usava documentos e nomes falsos para conversar com mulheres pelas redes sociais, depois começava um relacionamento com elas e marcava os encontros. Posteriormente, segundo a polícia, ele desaparecia se apropriando de algum bem da vítima.

Em entrevista à TV Anhanguera, uma mulher que preferiu não se identificar, conta que fez uma viagem, partindo de São Paulo com destino à Anápolis onde se encontraram pessoalmente. Conforme as afirmações da vítima, Diego dizia que estava apaixonado.

Depois que eles se hospedaram em um hotel do município, o suspeito sumiu após pedir o carro da mulher emprestado. “Ele foi trabalhar com meu veículo. Eu fui para o cabeleireiro com o aplicativo, de carro. Ele ficou de me buscar na parte da tarde. Porém, foi nesse momento que ele desapareceu”, relata.

No entanto, quando ela voltou para o hotel, após várias tentativas de contato com ele, percebeu que havia caído em um dos golpes. “Eu não achei que tinha sido vítima de estelionato, de golpe. Foi quando eu me dirigi até o hotel que me dei conta, porque ele tinha tirado as coisas do hotel. O quarto estava vazio “, diz.

Logo depois, ela procurou uma delegacia para registrar o boletim pelo crime de furto. No entanto, a vítima descobriu que o homem que tinha se apresentado a ela como Paulo, já possuía outras ocorrências contra ele.

Suspeito conquistava mulehres pela web para aplicar golpes
Suspeito utilizava nomes e documentos falsos para enganar as vítimas dos golpes – Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

Carro roubado

Por sua vez, Diego já havia vendido o carro para outra pessoa alegando ser o marido da mulher.

“O golpista falou para o rapaz que comprou meu carro que eu era mulher dele e contou uma história triste que precisava de dinheiro. O rapaz que comprou acreditou e pagou o golpista, que ficou de ir no outro dia comigo para ir no cartório”, conta a vítima.

O comprador entregou à polícia um áudio em que o suspeito dá justificativas falsas sobre o por quê estaria vendendo o veículo. “Eu perdi minha mãe vai fazer oito dias hoje. O dinheirinho que a gente tinha de reserva pagou hospital, pagou funerária. Aí eu usava esse carrinho para fazer Uber também. É a única coisinha que a gente tem de valor. Estou vendendo por isso”, dizia o áudio.

Conforme publicação do G1, alguns dias depois da compra, o homem que adquiriu o veículo o entregou para a polícia, porém, a mulher vítima do golpista precisou abrir um processo na Justiça para tentar reaver o bem mesmo com a apresentação dos documentos que comprovam que ela é a proprietária.

Procurado por outros golpes

O suspeito é investigado pela polícia há pelo menos três anos. De acordo com as apurações, ele também já aplicou golpes em outras regiões do país. Nas redes sociais, diversas mulheres que também foram vítimas, se mobilizaram em grupos de mensagens para compartilhar seus casos e tentar ajudar na busca.

Comentários