Cidades

Golpes contra idosos tem aumento de 28,16%, em Brasília

diario da manha

Na semana do idoso, a qual é lembrada a criação do estatuto dos direitos do idoso, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), divulgou dados sobre ocorrências policiais onde as vítimas são pessoas com faixa etária de 60 anos acima.

Através da Divisão de Análise Técnica e Estatística da PCDF, e a pedido do Metrópoles, a corporação fez um levantamento exclusivo e revela que, entre janeiro e agosto deste ano, houve um aumento de 28,16% em ocorrências onde idosos da capital foram alvos de estelionatários.

No ano passado, 1.704 idosos caíram em vários tipos de golpes, que aconteceram em todas as regiões administrativas do Distrito Federal nos primeiros oito meses do ano. Em comparação nos primeiros oito meses deste ano, esse número subiu para 2.184 casos de golpes aplicados aos idosos.

A polícia Civil, registrou 472 golpes contra idosos na região administrativa no Plano Piloto, uma maior variação de casos nos oitos primeiros meses de 2019. Este ano, esse número teve aumento de 29%, totalizando 610 casos. Ou seja, em 2020 foram registrados 138 crimes a mais, do tipo.

Taguatinga aparece em segundo lugar, com 170 ocorrências no mesmo período em 2019 contra 207 neste ano. Totalizando um aumento de 22% de casos registrados. Ceilândia, cidade com maior número de habitantes do DF, ficou em terceiro lugar na lista. Em 2019 foram registradas 157 ocorrências, apenas três a mais que neste ano.

Comentários