Cidades

Médico é preso em Goiânia suspeito de agredir e atirar contra namorada

Segundo a polícia civil, foram efetuados dois disparos, que atingiram a perna do médico e a perna da namorada. Ambos foram internados em hospitais da capital. A briga foi registrada por câmeras de segurança

diario da manha
Médico é preso suspeito de agredir e atirar na namorada -Foto: (Reprodução/TV Anhanguera)

Na última sexta-feira (25) o cirurgião plástico Márcio Antônio Barreto Rocha, de 55 anos, foi preso em flagrante suspeito de agredir e efetuar dois tiros contra a namorada, de 35, após uma discussão no estacionamento de um hospital particular no Setor Bueno, em Goiânia. As câmeras de segurança do local registraram a briga. A vítima e o médico foram internados em hospitais de Goiânia.

Para o G1 o advogado de Márcio informou que advoga para o cirurgião em dois processos na área cível, mas que ainda não foi acionado para representá-lo neste processo criminal. Em nota, o hospital lamentou o ocorrido e disse que colabora com a investigação. O Conselho Regional de Medicina (Cremego) disse que não vai comentar o caso.

De acordo com a polícia civil, a agressão aconteceu por volta das 5h40, em que o médico efetuou dois disparos. Um deles atingiu a perna da mulher e o outro a perna dele.

Segundo a titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), Paula Meotti, a vítima é empresária e a briga teria sido motivada por questões financeiras. A investigadora diz ainda que o cirurgião plástico colocou o revólver na boca da namorada durante as ameaças.

“A vítima nos relatou que, no momento da discussão, ele saca a arma e coloca na boca dela. Ela tenta se abaixar e, ao mesmo tempo, ela segura o cano da arma, que fez com o que os disparos atingissem a parte inferior do corpo da mulher e do médico”, relata a delegada.

Em nota o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), informou que o estado de saúde da mulher quando chegou a unidade era considerado estável, ela permaneceria internada na unidade de saúde até as 19h30 da última sexta-feira.

“Paciente deu entrada na emergência vítima de perfuração por arma de fogo na região proximal da coxa direita, com entrada e saída. Respira espontaneamente. Estado geral é estável”, informa o hospital.

Quanto ao médico, a delegada informou que ficaria internado até as 19h30 da últimas sexta-feira. Mas, não há informações sobre seu estado de saúde e nome do hospital em que ele está hospitalizado não foi divulgado.

Os registros da câmera de segurança mostram que a confusão começou por volta das 5h40. As imagens registraram o cirurgião jogando objetos da bolsa da vítima no chão. Depois, ele arremessa o acessório para longe. Em outro momento, a vítima aparece correndo para o carro. O médico tenta tirá-la de dentro do veículo, puxando pelos cabelos. O vídeo para e retoma quando a mulher está caída no chão e fora do carro. Em seguida, uma pessoa aparece para tentar ajudar.

O motivo da briga está sendo investigado pela polícia, mas de acordo com a delegada Paula Meotti, os fatos e o depoimento da vítima indicam uma tentativa de feminicídio, explicou.

A investigadora ainda diz que além da tentativa de feminicídio a investigação pode apurar o crime de porte ilegal de arma de fogo, já que há indícios que o médico tenha essa arma de forma pretérita e não apenas para praticar o crime contra a vítima, afirmou Meotti.

Os dois estavam juntos há quatro anos. A vítima relatou à polícia que já tinha havia sido agredida anteriormente, mas não denunciou o namorado por medo de uma suposta influência social e financeira que o médico possa ter para protegê-lo da investigação.

Comentários