Cidades

Goiás: PF deflagra operação que apura fraudes em aposentadorias

Sete mandados de busca e apreensão são cumpridos

diario da manha
Foto: PF/Divulgação

A Polícia Federal deflagrou na quinta-feira (10) uma operação para apurar fraudes na liberação de pedidos de aposentadoria por idade rural, em Goiás.

Segundo as investigações, alguns requerimentos com os mesmos documentos, números de telefones e agendamentos feitos sempre pelos mesmos computadores chamaram a atenção dos investigadores.

Ao todo, sete mandados de busca e apreensão são cumpridos em QuirinópolisCachoeira Alta Paranaiguara. Os nomes dos alvos não foram divulgados.

Suspeita

A suspeita é que o esquema causou um prejuízo de R$ 385 mil e afetou uma economia futura com o não pagamento irregular de benefícios, de R$ 3 milhões.

A PF revelou que notas e recibos emitidos sem o conhecimento dos supostos titulares também constam como indícios de falsidade.

As investigações começaram em 2019, tendo como alvo uma agência da Previdência em São Simão.

Operação

A operação, batizada de “Pravum” (enganador em latim), conta com 25 policiais e apoio de servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

A aposentadoria por idade rural pode ser adotada por homens e mulheres com idades mínimas de 60 e 55 anos, respectivamente, que comprovem ter trabalhado por 15 anos em atividades rurais.

Os envolvidos são investigados pelos crimes de organização criminosa e estelionato previdenciário, cujas penas em caso de condenação chegam a mais de 10 anos.

*Com informações do G1

Comentários