Cidades

Goiás apresenta queda na evolução de mortes por covid-19

Estado apresenta queda de -17%. Expectativa é de que a queda se mantenha durante outubro

diario da manha

Goiás está em queda na evolução da média de mortes por covid-19. Conforme o consórcio de imprensa, em atualização desta terça-feira, 29, todo o Centro-Oeste já conseguiu controlar o número de óbitos.  Goiás apresenta queda de -17%, sendo que o pico de mortes ocorreu neste mês, com 61,43 no dia.  

De acordo com o Complexo Regulador Estadual (CRE), ocorreram 37 mortes por coronavírus em abril, 143 em maio e 567 em junho. Os meses seguintes registraram aumento acentuado de óbitos: 1369 mortes em julho e 1531 em agosto. A expectativa é de que a queda identificada nesta última semana de setembro se mantenha nas próximas de outubro.

Um dos motivos para a estabilização no número de mortes em Goiás foi a criação acentuada de leitos de UTI para tratamento de pacientes graves. O Governo de Goiás criou 363 leitos dedicados a pacientes com covid-19, mais do que o estabelecido em abril. Na época, a Secretaria de Saúde pretendia criar 270 novas vagas.

Apesar da grande pressão nos hospitais, não ocorreu desequilíbrio de atendimento no sistema de saúde.  Conforme levantamento do CRE, que acompanha o desempenho do atendimento, em julho 67,7% dos pedidos de UTI foram atendidos dentro da agilidade esperada.

Mesmo com vagas, o Complexo Regulador Estadual (CRE) demonstrou que ocorreram mortes dentre os que esperavam por atendimento em UTI. Um dos principais motivos seria a demora para o primeiro atendimento (quando o paciente e a família demora procurar cuidados médicos) e a impossibilidade de transporte do doente quando o estado de saúde já está grave.

CONTÁGIO

Apesar de Goiás apresentar queda de número de mortes, motivada principalmente pelo equilíbrio de oferta de vagas nas UTIs, a pandemia segue espalhando vírus no Estado.

Uma nota técnica da Universidade Federal de Goiás (UFG), de nº 9, afirma que o vírus está em expansão, daí ser necessário redobrar cuidados com uso de proteções. O estudo reconhece que os decretos estaduais baixados pelo governador Ronaldo Caiado entre março e abril ajudaram a reduzir de forma acentuada a pandemia, mas a medida que o isolamento foi abandonado as transmissões retornaram.

Comentários