Cidades

Casal é suspeito de apropriação de dinheiro de boletos pagos por consumidores

Clientes constam como devedores após efetivarem pagamentos em correspondente bancário. Polícia Civil investiga o caso

diario da manha

A Polícia Civil (PC), recebeu denúncias de moradores de Bela Vista de Goiás, Região Metropolitana de Goiânia, que estão recebendo cobranças e tiveram serviços suspensos após pagamentos de contas na empresa Move, que funcionava como correspondente bancária. As vítimas afirmaram que o casal proprietário desapareceu sem dar explicações.

Segundo a Move Mais Soluções Urbanas, declarou que não há motivo para os clientes afirmarem as dificuldades em Bela Vista de Goiás, como golpe. A empresa destacou que foi surpreendida por um pedido de demissão em massa dos funcionários da agência, que ficará fechada por dois meses na cidade.

A companhia ainda informou que fez uma proposta para recuperação judicial e que vai fazer o reembolso ou pagamento dos boletos aos clientes que optarem pelo acordo.

Para o delegado, responsável pelo caso, Antônio André Santos Júnior, entretanto, quando os clientes cobraram da empresa o motivo de as contas não terem dado baixa no sistema, era alegado que o processo não havia sido realizado devido à pandemia do coronavírus.

Investigação

Segundo o site G1, o investigador informou que já recebeu diversas denúncias contra a empresa. Ele confirmou que, ao ir a sede da companhia para intimar os proprietários, encontrou a agência fechada e com um cartaz informando que estavam em processo de recuperação judicial.

“Foi uma enxurrada de ocorrências. Agora, vamos intimar o gerente do Banco do Brasil, porque a princípio se trata de uma instituição autorizada pelo banco para fazer essas cobranças. Eu tenho informações, inclusive, que, por causa da pandemia, as vítimas eram direcionadas a ir para lá [correspondente bancário]. Já temos informações que são pessoas do estado de São Paulo”, acrescentou o delegado.

Comentários