Cidades

Projeto em favor dos diabéticos é apresentado na Câmara Municipal de Goiânia

O autor do projeto é o vereador Sargento Novandir, a proposta determinaria que comércio e eventos disponibilizassem alimentos sem açúcar para portadores de diabetes

diario da manha
Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (5), o vereador Sargento Novandir (Republicanos) apresentou um projeto em favor dos diabéticos na Câmara Municipal de Goiânia. De acordo com ele a falta de disponibilização de bebidas e alimentos sem açúcar em estabelecimento públicos e privados torna mais difícil aos portadores de diabetes ter um convívio social normal.

O projeto tem a proposta de tornar obrigatório que comércios e eventos disponibilizem alimentos sem açúcar para portadores de diabetes. O vereador argumenta que é comum que em bares, restaurantes, praças esportivas, lanchonetes, merenda escolar e eventos, como shows e competições, não haja tais alimentos.

Segundo as informações do portal da Câmara a sugestão foi dada ao vereador pelo médico Ary Wanderley. Durante a divulgação do projeto ele pontua que o médico o alertou sobre a necessidade do projeto de lei e que espera que ele seja aprovado e sancionado.

No documento apresentado à Câmara Municipal, Sargento Novandir explica que no Brasil a doença acomete cerca de 13 milhões de pessoas e que os diabéticos necessitam de uma alimentação específica, com restrição no consumo de açúcar. Em seguida ele justifica que o projeto visa proporcionar uma melhor qualidade de vida aos diabéticos no município.

O projeto

O 2º artigo do projeto estabelece que a opção oferecida deve ser adequada e benéfica no aspecto nutricional para as pessoas com restrição de consumo de açúcar, sejam diabéticas ou não, devendo ser composta de uma preparação culinária e que não seria apenas a opção de frutas naturais.

Caso seja aprovado, o estabelecimento comercial que descumprir as disposições contidas no documento estará sujeito ao pagamento de uma multa no valor de R$300 (trezentos) podendo ser o valor dobrado em casos de reincidência.

Comentários