Cidades

Rio Verde: irmã de suspeito de matar sobrinho e cunhado diz "ele destruiu uma família e quero que fique preso"

Polícia afirmou que o crime foi motivado por briga pelo dinheiro de um imóvel

diario da manha
Foto: Reprodução

Segundo o site G1, a dona de casa Hélia Rosa Rezende, irmã do suspeito de assassinar o cunhado e o sobrinho em Rio Verde, distante 231,1 km de Goiânia, quer que o irmão continue detido. Sendo cunhada e tia das vítimas, relatou que já teve os filhos ameaçados. O crime ocorreu devido a uma partilha do dinheiro de um imóvel, segundo a polícia.

“Ele é meu irmão, é meu sangue, mas quero que pague. Faltava menos de um ano e meio para o meu sobrinho formar para médico. Ontem (10), ficamos sabendo que a noiva dele está grávida. Ele destruiu uma família. Quero que ele fique preso por muitos e muitos anos”, destacou Hélia.

O crime

O crime aconteceu no sábado (11) e foi filmado pelo celular de um vizinho da família. Para a polícia, Robson foi até a casa da família, furou os quatro pneus do carro deles e desligou o padrão de energia, para forçar a saída dos parentes.

O vídeo mostra quando Jacob Paes Oliveira, 65 anos, e o filho, Jacob Paes Oliveira Júnior, 25, tentam retirar Robson de dentro do carro dele, antes que fugisse. Ainda de acordo com a polícia, o suspeito deu marcha a ré contra o cunhado, e depois o esfaqueou. Logo em seguida, foi atrás do sobrinho com a mesma faca e deu vários golpes.

De acordo com o delegado Adelson Candeo, ” havia um imóvel da família que estava em fase de inventario. Esse indivíduo não tinha ocupação fixa e queria a parte dele do dinheiro desse imóvel. Os famíliares se juntaram, fizeram um financiamento, passaram um dinheiro para ele e ele gastou. Agora, sempre com emprego de violência, de ameaça, ele vinha extorquindo as vítimas e acabou nessa tragédia”, declarou.

O suspeito foi detido horas depois do crime, na BR-060, na saída para Anápolis. Ele foi levado de volta para Rio Verde e autuado em flagrante pelos homicídios. Durante o depoimento ele permaneceu em silêncio.

Comentários