Cidades

Suposta pastora aplica golpe de R$ 17 mil em Goiânia

Polícia Civil investiga suposta pastora pelo crime de estelionato, ela já havia sido condenada pelo crime e possui outras denúncias.

diario da manha
Foto: Reprodução

Uma mulher registrou um boletim de ocorrência pela internet na 4ª Delegacia de Polícia Civil, em Goiânia, contra uma suposta pastora. Após transferir R$ 17 mil para a suspeita a mulher desconfiou estar sendo vítima de estelionato.

A vítima disse ao portal G1 que estava em busca de conselhos e ajuda espiritual durante um momento difícil da vida. No entanto o sacrifício que ela deveria fazer estava relacionado com a entrega de dinheiro por meio de depósitos na conta da suspeita.

Ao todo R$17 mil foram transferidos durante três meses em depósitos feitos com quantias diferentes, “fiz o primeiro depósito, passou um ou dois dias e ela disse que o sacrifício não foi aceito. Eu fiz mais outro depósito”, relatou a mulher que passou a desconfiar do golpe.

Segundo a vítima tratava-se de uma campanha com duração de 21 dias. Ela chegou a enviar um comprovante de depósito no valor de R$ 2 mil que havia efetuado na conta da suposta pastora.

O delegado Glaydson Divino Costa que está investigando a denúncia afirmou que a suspeita já havia sido condenada pelo crime de estelionato em Goiás, mas segundo informações do G1 o processo foi suspenso pelo Ministério Público. De acordo com o delegado há outras denúncias contra a suspeita sob investigação em Goiânia e no Mato Grosso do Sul.

Esquema

Foram parentes da vítima que apresentaram ela à suspeita. Para manter o esquema existia uma regra de que um participante não poderia comentar com o outro que estava na campanha, “espero justiça. Ela utiliza da fragilidade, da fé das pessoas”, acusa a mulher.

A vítima chegou a receber reembolsos, que acredita fazer parte do esquema. Para ela a suposta pastora aplica o golpe por meio de uma pirâmide financeira e envia dinheiro que pega de uma pessoa para outra. Outros parentes da mulher também entregaram dinheiro à suposta pastora em segredo.

Comentários