Cidades

Pandemia: policiamento ostensivo no Rio Araguaia

diario da manha
Foto: Reprodução

No dia de hoje, 6 de junho, data que comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, o governo do estado se pronunciou através do Batalhão Ambiental da Polícia Militar, em informe que pretende intensificar a fiscalização às margens do Rio Araguaia, para evitar aglomerações e a disseminação neste período de pandemia pelo Sars-Cov-2.

O plano é que sejam fiscalizados toda a extensão do rio, por vias terrestres e aquáticas, passando por Aruanã, Aragarças e São Miguel do Araguaia, rotas muito procuradas por turistas.

Com previsão de iniciar oficialmente na próxima quinta-feira (11), quando consta o feriado prolongado de Corpus Christi. Porém, o Tenente coronel Edson Cândido Ribeiro, do Batalhão Ambiental, declarou que a polícia tem conhecimento de que pessoas planejam ir para o Rio Araguaia já neste final de semana.

“Há mais de um mês já temos feito muitos trabalhos, tanto no Araguaia quanto em lagos de Goiás, tendo em vista o período da pandemia. Muitas pessoas anteciparam as suas férias e isso trouxe preocupação para os órgãos de enfrentamento do governo ao coronavírus. Nós estamos com nosso planejamento pronto, e teremos um policiamento com bastante efetividade”, sustentou.

Ainda segundo o tenente coronel, o Batalhão Ambiental receberá um reforço de efetivo para esta operação. “Nós recebemos um aporte de efetivo, que está em treinamento e a partir do dia 11 nós iremos fazer um reforço nas fiscalizações em todo o Araguaia, desde Aragarças até Luiz Alves”, confirmou.

Para Ribeiro, a temporada de férias no Rio Araguaia é um costume tradicional do goiano. Segundo ele, no ano passado, dados do Goiás Turismo demostraram que o local recebeu cerca de 1,5 milhões de turistas de várias regiões do Brasil.

“Nós sabemos que o goiano tem a cultura de ir para o Araguaia e nós entendemos que eles não vão deixar de ir. E nós já temos notícia que tem pessoas indo neste final de semana. Então, nós estaremos intensificando o patrulhamento, tanto terrestres como náutico, em toda a extensão do Araguaia, para evitar que pessoas desavisadas venham fazer aglomerações ali, sejam em casas ou em acampamentos”, assegurou.

*Com informações do G1

Comentários