Cidades

Empresários organizam carreta para volta das atividades de bares e restaurantes

Aproximadamente 20 entidades confirmaram presença na manifestação, nomeada "Salvar Empregos É Também Salvar Vidas"

diario da manha

Comerciantes que lutam para a reabertura do comércio participam nesta quinta-feira (28), de uma carreata que irá começar às 9h que vai sair do pátio do Serra Dourada para cobrar a reabertura de outros ramos do comércio como bares e restaurantes na capital. A movimentação vai envolver 20 empresas que se prontificaram a marcar presença.

O cenário dos estabelecimentos que participaram do evento, chamado “Salvar Empregos é Também Salvar Vidas”, estão o Sindicato de Bares e Restaurantes de Goiás (Sindbares) e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Elas apontam desfalques nos segmentos que traduzem e sinalizam a situação das empresas que devido o momento de obediência às medidas do governo de prevenção da disseminação do novo vírus estão fechando as portas. No estado são aproximadamente 12 mil restaurantes, bares e lanchonetes, 8 mil somente na capital, com cerca de 40 mil trabalhadores diretos.

De acordo com informações do Jornal O Popular, Fernando Jorge, presidente da Abrasel-GO, relatou que os empresários até o momento atendiam todas as medidas de prevenção em relação a disseminação do coronavírus, que que agora é o momento certo para reabertura responsável. Segundo o regente, uma material com todas as regras foi desenvolvido que esclarece todas as medidas de prevenção, cumprindo as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e de profissionais da saúde.

O presidente dos Sindbares, Newton Emerson Pereira, além disso esclarece que a retomada será consciente e muito responsável. Ele exemplifica que os estabelecimentos da categoria de alimentação já acatam todas os decretos de higiene e manipulação de produtos exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) embora tenha afirmado que vai exigir cuidados ainda mais rígios, criando um “novo padrão” nos comércios.

Comentários