Cidades

Tecnologia partilhada entre hospitais

Ferramenta criada no Hospital de Aparecida foi disponibilizada para o HUGO e permitirá parentes acessarem boletins de pacientes pela internet

diario da manha

Por Hélmiton Prateado

O Hospital de Urgências de Goiânia Dr Valdemiro Cruz (HUGO) vai usar uma ferramenta desenvolvida pelo Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) e permitir que pacientes tenham boletins seus disponibilizados de forma mais fácil. O serviço, considerado revolucionário, facilita o acesso de parentes e interessados a notícias de pacientes internados na unidade.

Segundo a superintendente-geral do IBGH (Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar), Lázara Mundim, o serviço facilita muito o acesso a informações de pacientes e dinamiza a atividade das equipes. “Isso é um instrumento de grande valia para uma unidade hospitalar, porque o comum é manter colaboradores encarregados de passar informações para interessados. Com isso a resposta é mais rápida e facilitada”, explicou. O IBGH é a Organização Social que faz a gestão do HMAP.

A direção do HUGO começa a implantar o serviço nessa semana e vai disponibilizar para acesos aos interessados. Na prática é gerada uma senha de acesso ao boletim para familiares que buscam pela internet o arquivo disponibilizado sobre o quadro do paciente. A simplicidade do sistema é garantida por uma segurança no acesso capaz de impedir que terceiros acessem esses dados.

Lázaram Mundim diz que o objetivo é dar mais transparência sobre o quadro de pacientes e evitar aglomerações no hospital nesse tempo de crise causada pelo novo coronavírus, além de tumultuar os telefones do hospital. “Temos essa ferramenta de acesso para ser usada por parentes e outros interessados visando diminuir a frequência de pessoas ao hospital afim de buscar notícias de pacientes internados e buscas por telefone, provocando engarrafamento nas linhas. Precisamos pensar que essas pessoas podem trazer e levar focos de contaminação”, explicou.

Os boletins serão resumidos como na forma que são passadas por telefone antes, informando apenas a estabilidade do paciente ou não, sedação, se está com respiração mecânica ou normal e quadro geral moderado ou grave. Tudo de forma didática e de fácil compreensão, sem qualquer informação adicional que seja contrária aos protocolos do Conselho Federal de Medicina, porque informações detalhadas são restritas aos médicos e seus pacientes.

A diretora-geral do HUGO, Dulce Xavier, enalteceu a grandeza do gesto do HMAP em disponibilizar o sistema para o hospital estadual. “É um gesto de nobreza solidária da superintendente que aproxima as duas unidades em sua missão de prestar um serviço de saúde sempre humanizado e de excelência para a população. Temos certeza que será de grande valia para fazermos chegar a parentes e amigos notícias de seus entes queridos internados na unidade”, finalizou.

tags:

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO