Cidades

Temos que ficar em casa, o que fazer nesse período?

“Buscar atividades durante o isolamento é uma questão de saúde mental que podem amenizar as oscilações de humor, aliviar o tédio e diminuir o medo e a ansiedade”, alerta psicóloga.

diario da manha
Foto: Reprodução.

Uma das medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço do coronavírus é o isolamento em casa, além de todos os cuidados básicos com a saúde e higiene que devem ser tomados por toda a população. O isolamento ajuda a desacelerar o contágio pelo Covid-19.

Essas mudanças sociais afetam não só rotina diária e o comportamento dos indivíduos, mas podem ter impacto na saúde mental. Apesar de todos saberem que evitar o convívio social é uma medida para conter o vírus, controlar a vontade de sair de casa não é uma tarefa fácil.  

O motorista de aplicativo Vinícius Marques de 34 anos, relata como têm sido as mudanças na rotina com duas crianças de 3 e 6 anos em casa “estamos usufruindo da Netflix por enquanto, muitos desenhos, filmes e diversão em casa”. Morador de um condomínio fechado, ele e a esposa estão preparando atividades para entreter os pequenos “vou começar a ensinar música para as crianças”.

De acordo com ele a esposa foi dispensada do trabalho durante esse período e ele devolveu o veículo que alugava para trabalhar, “estamos 24h por dia em casa”. Buscando opções para “matar o tempo” iniciaram também a leitura de alguns livros e procuram atividades na internet, além de algumas deixadas pelos professores durante a suspensão das aulas, relata.

Profissionais alertam sobre a importância de cuidar da saúde mental

O medo e a ansiedade podem aumentar durante o isolamento. Por isso, os profissionais alertam que seguir as recomendações de prevenção e se informar com cautela, com fontes confiáveis são medidas válidas. Procurar manter-se ocupado e criar uma rotina diária também ajudam a aproveitar o tempo.

A psicóloga clínica Evelyn Fernandes Nunes, alerta que o isolamento pode trazer riscos para saúde psicológica da população “o isolamento predispõe alterações de humor em adultos, crianças e idosos”, em tempos de pandemia segundo ela, os impactos emocionais negativos como medo, ansiedade e insegurança podem surgir.

Ela ainda ressalta que é importante que o período seja respeitado e que as pessoas busquem atividades para ajudar a passar o tempo em casa, “trata-se de um momento delicado que requer muito cuidado e atenção”. A orientação da profissional é que se busque atividades para minimizar a angústia e o tédio.

Para controlar o medo e a ansiedade ela ressalta que não se deve dar atenção à notícias sensacionalistas e mensagens sem fontes confiáveis, “geram mais desespero e medo”. Alerta que as redes sociais tanto podem auxiliar a comunicação como podem criar uma histeria desnecessária, “uma boa estratégia é buscar notícias em fontes de referência”.

O sistema nervoso pode deprimir nessas situações, com a falta de sono e de convívio social que podem gerar tristeza. A psicanalista Lauane Carolina Diniz, traz algumas dicas “fazer exercícios físicos em casa, se alimentar bem e pegar sol pela manhã porque a vitamina D ajuda a bioquímica do cérebro se manter bem, buscar atividades prazerosas como assistir um filme e ler livros”.

Especialista em psicopatologia ela ainda alerta que é importante observar os casos de países que já estão passando pela crise, “auxilia muito a lidar com a ansiedade, assim como ter conversas produtivas e evitar beber demasiadamente”. Fatores psicológicos como a ansiedade não controlada desencadeiam a baixa da imunidade e podem expor ainda mais aos riscos.”É preciso entender que cada dia é um dia a menos, que vai passar”, finaliza.

Grupos de risco

A dona de casa Eliane Pereira da Silva, 37 anos, tem três filhos com idades entre 6 meses e 13 anos. Para ela é importante conscientizar as crianças, mas assume “não é fácil manter as crianças dentro de casa, elas estão acostumadas a sair, brincar com os coleguinhas”. Ela tenta mantê-las ocupadas em casa “crianças são muito ativas, mas infelizmente é uma situação em que precisamos dar nosso melhor”.

As crianças e idosos fazem parte do grupo de risco e devem ser observados atentamente. “Qualquer mudança disfuncional deve ser observada”. As crianças precisam de uma rotina de atividades como as que fazem normalmente na escola, de acordo com a psicóloga clínica Evelyn Nunes “assim se sentirão seguras e com a mente ocupada”.

“Os idosos precisam ser convidados a participar da rotina da família, interagir nos jogos e brincadeiras, além de ser um excelente momento para auxiliá-los na aprendizagem sobre recursos tecnológicos como mensagens de voz, videochamadas e uso das sedes sociais”, observa Evelyn.

Listamos a seguir algumas dicas para aproveitar o tempo enquanto se está em casa:

Devido a esse processo e com as recomendações para se evitar as aglomerações é normal sentir certo tédio e ficar em dúvidas sobre o que fazer estando em casa durante esse período. Pensando nisso separamos diversas atividades seguras para você fazer e aproveitar em casa, sem riscos à sua saúde. Confira:

Uma opção é a visita a museus e galerias de forma virtual. Algumas instituições oferecem os tours virtuais, para que o visitante possa conferir as exposições sem sair de casa. Veja algumas opções:

Alguns artistas também anunciaram que farão shows ao vivo em suas redes sociais de forma gratuita para entreter os fãs. Veja a lista dos shows que você pode acompanhar sem sair de casa:

  • Teresa Cristina;
  • Roberta Sá
  • Paula Fernandes;
  • Miley Cyrus;
  • Coldplay;
  • John Legend.

Outra boa estratégia são os streamings, onde são disponibilizadas séries, documentários, programas e filmes. Há opções para variados gostos e bolsos e alguns inclusive estão liberando o acesso para não assinantes. Veja algumas opções para quem prefere passar tempo consumindo esses conteúdos:

  • Netflix;
  • Amazon Prime Video;
  • Youtube;
  • HBO go;
  • Hulu;
  • CBS All Access;
  • Fandor;
  • Tubi TV;
  • Mubi;
  • Globoplay;
  • Telecine play.

Para quem não está em busca apenas de entretenimento e quer utilizar o período para se aprimorar profissionalmente ou adquirir novos conhecimentos a dica é fazer cursos online.

Os games também podem ajudar a passar o tempo, alguns permitem até a interação com outros players. É uma boa pedida para aqueles que querem curtir atividades com amigos e os filhos. Alguns estão disponíveis para celulares e computadores, com acesso fácil como League of Legends, Teamfight Tactics, Free Fire, Fortinite e muitos são disponibilizados de forma gratuita.

Comentários