Cidades

Variação no preço do protetor solar chega a 193% aponta pesquisa do Procon GO

Desde o dia 7 de fevereiro até segunda-feira (17) o Procon Goiás visitou drogarias e supermercados para fazer o levantamento

diario da manha

Com a proximidade do feriado prolongado de Carnaval, um item essencial não pode ficar de fora da mala do folião: o protetor solar. Por isso, o Procon Goiás visitou, desde o dia 7 de fevereiro até esta segunda-feira (17/2) drogarias e supermercados de Goiânia. Para a pesquisa, foram analisados os preços de produtos como protetor solar, protetor labial, loção hidratante pós-sol, entre outros.

Além de fornecer informações para economizar na hora da compra, a pesquisa busca orientar os consumidores sobre os cuidados a serem observados durante a aquisição e utilização desses produtos.

Aumento médio foi de 3,16%

Foram levantados os preços de 43 produtos nas drogarias e 28 em supermercados. Considerando os preços médios praticados no Carnaval do ano passado com os de agora, esses produtos tiveram um aumento médio geral de 3,16%. Já o aumento médio individual foi de 36,62%, encontrado na Loção corporal protetor solar – Fps 45 – Episol de 120 gr.

Variação entre menor e maior preço chega a 193%

Para a comparação dos preços, são considerados produtos idênticos, ou seja, mesma marca, modelo e tamanho. Como os preços desses produtos não são tabelados, a pesquisa de preços se torna fundamental. A variação chegou a 193%, no protetor solar da marca Expertise FPS 70, que é encontrado de R$24,90 a R$ 73.

Kit de proteção solar com apenas 4 itens pode oscilar até 108,55%

Montamos um kit com apenas quatro produtos da mesma marca, modelo e tamanho, para demonstrar a economia que a pesquisa de preços pode trazer para o bolso do consumidor.

Considerando os menores preços, o kit pode custar de R$ 92,31 até R$ 192,51 – variação de 52,05%. A economia é de R$ 100,20.

Orientações gerais:

Como sempre, o primeiro passo antes de comprar qualquer produto é pesquisar. No entanto, em se tratando de produtos de proteção solar, é essencial estar atento também à qualidade do produto, bem como observar as informações contidas na embalagem como composição, contraindicação, nível de proteção, tipo de pele indicada, instruções de uso, identificação do fabricante e, ainda, o registro no Ministério da Saúde.

De acordo com o boletim divulgado pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é necessário usar diariamente protetor solar com fator de proteção (FPS) de, no mínimo 15, independentemente da cor da pele e evitar a exposição do sol entre 10h e 16h. O uso de chapéu com abas, óculos escuros e roupas apropriadas também ajuda as pessoas a se protegerem dos raios ultravioletas.

Ainda de acordo com o boletim, é preciso passar protetor nas partes mais vulneráveis ao sol como orelhas, pescoço, nariz, pés e mãos. No entanto, a simples utilização do produto não garante a prevenção total e não significa poder ficar exposto ao sol por muito tempo.

Ao comprar protetor solar, o consumidor deve estar atento ao número de FPS mencionado no rótulo que identifica o grau de proteção oferecida.

Pelo fato de alguns produtos poderem causar irritações e alergias, é sugerido fazer previamente à utilização do produto, a prova de toque, na qual se aplica pouca quantidade de produto numa pequena região do corpo, seguindo rigorosamente as instruções do fabricante, para assim, observar a reação que o produto poderá causar na pele.

Além de todas essas orientações, o Procon Goiás ainda salienta sobre o que deve ser usado com abundância e sem moderação durante o Carnaval: a água mineral.

Comentários