Cidades

Folia também gera oportunidades de renda em Goiânia

Bares, restaurantes, hotelaria, moda e estilo são alguns segmentos atingidos positivamente

diario da manha

Se para diversos segmentos de negócios a afirmação recorrente é a de que o ano só começa após o carnaval, para o segmento de bares, hotéis, entretenimento e até a moda, fevereiro é um dos meses mais aquecidos do ano. O pré-carnaval em Goiânia, agendado para 15 de fevereiro em 2020, vem se consolidando como um evento marcante para a economia local.  Organizadores da festa divulgaram que milhares de pessoas devem ir para as ruas. Bares e restaurantes de Goiânia se mobilizam para atender ao público. A movimentação da festa acaba movimentando também a economia com oportunidades de trabalho e renda extra. 

O empresário Rafael Campos, proprietário do Cerrado Bar e Restaurante participa do pré-carnaval de Goiânia há 16 anos, trazendo atrações inclusive nacionais. Além disso, incrementa os estoques e a equipe para atender ao público. Neste ano, a festa já começa no horário do almoço com feijoada completa e petiscos tradicionais do bar e, depois, os foliões poderão se servir à vontade com cerveja, batidas vodka, espumante, caipirinha, refrigerante, suco, água e vinho. Além disso, ele abriu espaço para profissionais fazerem maquiagem e personalização de abadás.

 “São quase 100 pessoas trabalhando no evento”, diz o empresário, que observa uma consolidação dos blocos de carnaval em Goiânia, seguindo tendência de outras capitais. “O impacto também atinge positivamente também motoristas de aplicativo, táxis, hotéis, pois nossa festa já atrai muita gente de fora e é um ambiente aberto para a família”, diz. 

Antes mesmo de cair no samba, a folia também movimenta a cadeia fashion e de serviços de beleza, como as maquiadoras e  stylits. Dona de um salão de beleza, Débora Nascimento contratou seis profissionais para reforçar o atendimento aos foliões durante o Bloco do Cerrado, em um camarim montado no local de concentração dos foliões, o Bar do Cerrado. Débora Nascimento aposta em uma fast make, uma customização da maquiagem em que cada produção dure de 20 a 30 minutos e o preço de cada make será de  R$ 30. A expectativa é que a procura pelo serviço cresça em torno de 30% em relação ao ano anterior, quando também ofereceu seus serviços aos foliões do bloco. 

De maneira semelhante, outro componente que não pode ser esquecido é a customização de abadás. A artesã Alline Souza também reforçou equipe para atender ao público no Bloco do Cerrado. Alline e equipe vão atender a partir desta terça-feira (11), quando começa a entrega de abadás, no Cerrado Bar. A customização varia de R$ 15 a R$ 40, dependendo do modelo. A reforma dos abadás não será express, mas com um ou dois dias de prazo para a entrega.

No segmento fashion, as lojas já perceberam o crescimento do interesse do goiano pela festa e passaram a apostar em coleções cápsulas, desenvolvidas para o carnaval, que incluem roupas e acessórios. “A indústria da moda não demorou a perceber isso, e agora, temos coleções cápsulas específicas para essa época, as pessoas gostam de se produzir”, afirma consultora de imagem e stylist do Estação da Moda Shopping, Bia Boaventura. 

A empresária Jeisiane Borges, 32 anos, dona da loja especializada em moda beachwear, Coco Bamboo, dentro do Estação da Moda Shopping, a expectativa é de aumento de 60% no volume de saída de maiôs para a folia. “Estou fazendo uma linha exclusiva apelando mais para cores lisas e vivas como vermelho e o pink”, diz.

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO