Aparecida de Goiânia

Empresário é preso suspeito de tortura, em Aparecida de Goiânia

O suspeito acusou o funcionário de furtar R$ 8 mil e, na intenção de fazê-lo confessar, iniciou a sessão de tortura

diario da manha

Suspeito de torturar um funcionário, um empresário foi preso em flagrante em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. O crime aconteceu no último sábado (23), no Jardim Florença, onde mora o suspeito. De acordo com a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), o empresário esteve na delegacia para registrar uma denúncia e acusar a vítima de furtar R$ 8 mil.

Após negar as acusações, o empregado relatou que foi agredido por cerca de quatro horas, apresentou vários hematomas pelo corpo, além de ser ameaçado de morte.

O empregado foi até delegacia por volta de 22h para relatar a sessão de tortura. E negou que pegou o dinheiro, mas confessou o crime pois não aguentava mais apanhar.

Perante às lesões, a polícia foi até a casa do suspeito. De acordo com a ocorrência, ele confessou o crime na intenção de fazer a vítima confessar o furto e foi preso em flagrante.

Tortura

A vítima, que preferiu não se identificar, relatou que após um dia de expediente, o empresário chamou ele e outro funcionário para conversar. Durante a conversa a vítima informou que o suspeito afirmou que tinha sumido o dinheiro na casa dele e acusou um dos dois porque estavam trabalhando no local uma semana antes do furto. Porém, eles negaram.

No outro dia, o homem afirmou que o empresário convidou ele para entrar em sua casa novamente, e assim que entraram iniciou a sessão de tortura. “Ele começou a dar chute, soco, paulada, golpe com barra de ferro” relatou.

O trabalhador alega também que como ele negava, o chefe decidiu intensificar as agressões, tentou enforcá-lo e deu início as ameaças de choque e morte.

Choque

A vítima relatou que o patrão jogou água nele, pegou dois fios e ligou no padrão de energia dizendo que iria dar choque. Neste instante, o empregado assumiu ter pego o dinheiro para que o agressor parasse.

Em seguida, o homem foi em casa buscar o suposto dinheiro e procurou ajuda do irmão. Eles foram para o IML, realizar o exame de corpo de delito e logo após, até a delegacia. Desde então, está escondido com medo.

*Com informações do G1

Comentários