Cidades

Mantida condenação do motorista de Cristiano Araújo

Defesa do réu apresentou recurso para cliente ser inocentado, mas Justiça negou o pedido

diario da manha
Foto: Reprodução

A defesa do motorista Ronaldo Miranda condenado por homicídio culposo pela morte do cantor Cristiano Araújo e da namorada dele Allana Morais, em Morrinhos, no norte do estado teve negado pela Primeira Turma do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) o pedido para que seu cliente fosse inocentado das acusações.

Os magistrados mantiveram a decisão inicial, após analisar o recurso da defesa do motorista do cantor, mas mantiveram a condenação de Ronaldo. Conforme as informações publicadas pelo G1 a defesa de Ronaldo ainda não se posicionou sobre a decisão.

Cristiano Araújo e a namorada morreram em um acidente de carro no dia 24 de julho de 2015, na BR-153, em Morrinhos. De acordo com a publicação, o veículo que era conduzido pelo condenado, trafegava acima da velocidade permitida na via e com as rodas danificadas.

Após analisar a cena do acidente que vitimou o cantor que estava no auge da carreira e a namorada, a justiça condenou o motorista de Cristiano Araújo, Ronaldo a dois anos e sete meses de prisão em regime aberto, que foi convertido em prestação de serviços comunitários, por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, e ao pagamento de uma multa de R$ 25 mil.

A defesa de Ronaldo recorreu da condenação e afirmou que seu cliente estava sendo condenado por responsabilidades que não eram dele.

*Com informações do G1

Comentários