Cidades

Personal trainer é denunciado por tentativa de homicídio

Vítima teve um braço quebrado

diario da manha
Foto: Reprodução

O personal trainer Murilo de Morais, flagrado por câmeras de segurança, agredindo a namorada, Fabrícia Silva Guimarães, em Goiânia, foi denunciado por tentativa de homicídio pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO).

Conforme a denúncia feita pelo MPGO, as imagens das câmeras de segurança, que registraram as agressões no dia 28 de agosto deste ano, no Residencial foram usadas para basear a denúncia contra o personal.

Entre os itens citados pelo órgão estão as qualificações de que o agressor usou recursos que não permitiram a defesa da vítima, e classificou as agressões como cruel e insidiosa, por estarem inseridas no contesto da violência doméstica.

Murilo foi preso em flagrante e teve a prisão convertida em preventiva pela Justiça. A denúncia de tentativa de homicídio foi protocolada pela promotora Danni Sales Silva, e consta que o personal tentou matar a namorada, com quem está há quatros anos, através de socos e chutes. De acordo com documentos, o relacionamento do casal era marcado por discordâncias e com histórico de agressões por parte do personal.

No dia das agressões conforme a denúncia Murilo discutiu com Fabrícia, e o personal foi até a casa da namorada para conversar, mas a companheira afirmou que estava indo para igreja e o rapaz decidiu acompanhá-la, no entanto no momento que entraram no carro de Fabrícia, o personal ficou muito agressivo.

Personal traineir negou pedido da namorada para sair do carro

A vítima então pediu para que ele descesse do veículos, pediu que foi negado pelo personal trainer. Fabrícia saiu do carro e Murilo desceu em seguida, nesse momento o rapaz começou a agredir a moça com socos na cabeça. Após ser atingida pelo namorada, a mulher caiu no chão e foi golpe várias vezes pelo namorado na região da cabeça e teve um braço quebrado durante as agressões.

Conforme a denúncia, o personal continuou as agressões mesmo com um policial civil passando pelo local no momento e, parou de bater na namorada, após o policial atirar para o alto. Murilo então tentou fugir, mas foi preso em seguida.

O personal foi preso em flagrante e passou pela audiência de custódia na 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia, onde o juiz Jesseir Coelho de Alcântara converteu a prisão do personal em preventiva e negou o relaxamento de prisão do acusado.

Comentários